Atrasos no INSS acumulam 900 mil pedidos parados

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), está realizando as alterações em seus sistemas para que a realização de concessão dos benefícios sejam feitas seguindo as novas regras que foram implantadas no mês de novembro. Essas mudanças, resultaram em atrasos no INSS, com cerca de 900 mil pedidos de benefícios parados. 

Atrasos no INSS acumulam 900 mil pedidos parados
Atrasos no INSS acumulam 900 mil pedidos parados

A Reforma da Previdência foi aprovada no dia 12 de novembro e entrou em vigor no dia seguinte, 13 de novembro. Nessa reforma foram alteradas as regras para se aposentar e para obter pensões e auxílios. 

Com essas mudanças, a análise desses benefícios está parada até que o sistema se atualize. Isso também afeta os beneficiários que atingiram os novos requisitos, como idade e tempo de contribuirão, para realizar o pedido de aposentadoria. 

Veja também: Sistema do INSS mais criterioso começa a funcionar

De acordo com o órgão, os atrasos no INSS são provisórios. Já que a instituição tem trabalhado na modernização dos seus programas e está em fase avançada no sistema. 

Essa atualização não irá afetar os beneficiários que já atingiram as exigências para realizar o pedido do benefício antes da reforma ser colocada em prática.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
OPORTUNIDADE
imagem do cartão
Você foi selecionado para ter um cartão de crédito, sem anuidade hoje mesmo.
Faça sua aplicação!
277 pessoas solicitando no momento...

Os trabalhadores que utilizaram as regras antigas, terão seus pedidos analisados normalmente, porém essa análise terá um atraso.

Atualmente, milhares de pedidos de aposentadoria estão pendentes para serem filtrados pelo INSS, mesmo que tenham sido realizados antes da reforma entrar em vigor. Isso pode acontecer por diversos motivos. 

De acordo com o órgão, os cálculos são feitos por sistema e não pelos funcionários e essa atualização é uma das causas do atraso.

Por lei, o órgão tem um prazo de até 45 dias para concluir a análise de pedidos, porém, esse prazo hoje, é de 59 dias.

O Instituto explicou que os ajustes vem sendo feitos em conjunto, com a ajuda da Secretaria de Previdência e o Dataprev. 

Até mesmo o simulador, que é disponibilizado para os trabalhadores no aplicativo Meu INSS, também está sendo atualizado para fazer as contas de acordo com as novas regras.

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.