ANÚNCIO

A partir desta segunda-feira (9), o Banco do Brasil (BB), passou a oferecer aos seus clientes a contratação de financiamento imobiliário, os juros cobrados vão de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A diminuição nas tarifas fez com que muito mais brasileiros sonhasse em finalmente comprar a casa própria. 

Hora de comprar a casa própria! BB diminuí juros de financiamento
Hora de comprar a casa própria! BB diminuí juros de financiamento
ANÚNCIO

O Banco vai oferecer duas opções de correção do saldo devedor. A primeira é a Taxa Referencial (TR), na qual é usada como uma taxa de juros de referência da economia brasileira. Essa taxa já é utilizada pelo banco e atualmente está zerada. Isso significa que é utilizado predominantemente um parâmetro já estabelecido pelo banco. 

A segunda opção é nova e está atrelada ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a variação de preços para o consumidor final.

Leia também: BC autoriza financiamento de imóvel com cooperativas e juros menor

As duas linhas de créditos serão feitas pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e na carteira hipotecária.

Terão acesso a esse novo modelo de financiamento os clientes do banco da categoria private e estilo.  Esses poderão escolher a correção do saldo devedor por meio do IPCA que está disponível nas agências. 

As taxas de juros do Banco do Brasil  se iniciam em 3,45% ao ano mais o valor do IPCA que não é fixo. Porém essas taxas podem sofrer variação de acordo com o prazo da operação e o relacionamento do cliente com o banco.

O modelo de financiamento que será usado é o de sistema de amortização constante (SAC), nessa modalidade as prestações tem o seu valor decrescente.

A linha de crédito oferecido é válido  para comprar a casa própria usando o sistema SFH com valor de até 1,5 milhão de reais. 

Para imóveis que estejam acima desse limite será utilizada a carteira hipotecária para a realização do financiamento.

Por essas linhas de crédito serão financiados até 70% do valor do imóvel residencial pelo prazo de até 180 meses, totalizando 15 anos. O banco permite que os clientes utilizem o seu saldo do FGTS para a modalidade de SFH. 

Essa alternativa de trazer a variação do IPCA para a taxa de juros dos imóveis foi lançado pela Caixa Econômica Federal, em agosto deste ano, e agora foi aderida pelo BB.

Os bancos privados brasileiros como Itaú e Bradesco, ainda não ofertam esse produto aos seus clientes.

Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas, formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes, atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.