Evite corte no benefício do INSS: dicas para não cair no pente fino

Assegurados do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) que se enquadram em perfil determinado pelo Instituto, podem passar pela operação Pente-Fino, apresentada em janeiro pelo governo e aprovada em julho pelo Senado. A medida já está em vigor e visa economizar gastos dos cofres públicos com pagamentos indevidos, filtrando e fazendo corte no benefício do INSS.

publicidade
Evite corte no benefício do INSS: dicas para não cair no pente fino
Evite corte no benefício do INSS: dicas para não cair no pente fino

A operação visa revisar mais de 3 milhões de benefícios. Estão passíveis a serem convocados as pessoas que recebem auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez e que tenham menos de 60 anos.

Assegurados com mais de 60 anos não podem participar do pente-fino. Se você se enquadra no perfil de possível revisão, ficar atento a algumas dicas podem ajudar para não perder o auxílio.

publicidade

Leia também: INSS: apesar da tecnologia agências demoram pelo menos 5h para atendimento

De acordo com o governo, benefícios por incapacidade que não fazem revisão há pelo menos seis meses serão os primeiros do programa. O projeto tem a intenção de combater fraudes e economizar dos cofres públicos o valor de R$ 9,8 bilhões.

Além dos perfis detalhados, uma das novidades desta nova edição autorizada pelo governo federal, é que pessoas que recebem pagamentos como pensão por morte ou o Benefício de Prestação Continuada (BPC) também poderão ser convocadas.

Entraram na Instrução Normativa 101: período de carência, pensão por morte, auxílio-reclusão, salário-maternidade, Certidão do Tempo de Contribuição (CTC), Benefício de Prestação Continuada (BPC), trabalhador rural e descontos para associações.

Uma das primeiras dicas de especialistas para não sofrer com corte no benefício do INSS, é ter a documentação toda em dia para evitar problemas. Isso significa estar com os dados cadastrais atualizados no INSS, inclusive o endereço, por meio dele é que haverá a convocação.

Caso esteja desatualizado, beneficiário poderá não ter conhecimento sobre o procedimento e perder o benefício por ausência. 

publicidade

Ainda é importante ter os laudos médicos guardados, nos casos de pagamentos por doenças graves. Aqueles que possuem neoplasia maligna, AIDS, cardiopatia grave, alienação mental, também podem ser chamados para validação. 

Com a notificação o segurado tem um prazo de dez dias para entregar os documentos solicitados. Após análise, será avaliada a permanência ou não do benefício. Caso seja negativa, o pagamento será suspenso e o segurado terá 30 dias para recorrer e apresentar eventuais provas, ou o pagamento será definitivamente encerrado.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.