Os motoristas sabem que no início do ano há uma dívida para pagar. Essa dívida é o Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA), de pagamento obrigatório. Normalmente, são enviados para o domicílio dos condutores o boleto do IPVA, porém em alguns casos pode acontecer dessa guia não chegar. Saiba o que fazer.

Boleto do IPVA não chegou? Saiba o que fazer
Boleto do IPVA não chegou? Saiba o que fazer

O IPVA é um imposto nacional e obrigatório. No entanto, é responsabilidade de cada estado definir o valor que será cobrado no tributo com autonomia para trazer as mudanças que julgar necessárias para cada situação.

Os valores arrecadados com o imposto são divididos entre estados e municípios. Esse dinheiro deve ser usado para gastos públicos em saúde, segurança, educação e transporte público que recebem esse imposto da população.

Leia também: Deputados do MT decidem que IPVA atrasado não dá direito a apreensão

Habitualmente, os estados enviam para as casas dos proprietários dos veículos, as guias para o pagamento. Porém, mesmo que essa guia não chegue ao proprietário, não lhe deixa isento do pagamento do imposto.

Esses carnês, além de serem enviados ficam disponíveis na plataforma online. Caso não tenha recebido o seu em casa o motorista deve entrar no site da Secretaria da Fazenda do estado em que mora.

Depois, deve procurar no site a aba IPVA e clicar nela. Ao abrir, o motorista precisa ter em mãos o número do Renavam ou da placa do carro. 

Ao digitar um dos dois números, o condutor terá acesso a segunda via do seu IPVA.

Normalmente, o pagamento pode ser feito em conta única ou parcelado. Caso opte por quitar à vista, é só fazer o pagamento pela internet ou lotérica, por exemplo. Nesta modalidade, é comum que estados ofereçam descontos aos motoristas.

Já se optar pelo parcelamento, é necessário ficar atento a quantas parcelas serão feitas e as suas datas, para evitar a inclusão de multas e juros, em caso de atraso.

Vale lembrar também que deixar de pagar o boleto do IPVA, não torna possível realizar o licenciamento do veículo. Também é considerado como infração gravíssima.

Jheniffer Freitas é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). É redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças diariamente.