BC limita em 8% juro do cheque especial, mas permite cobrança de tarifa

Novidades no setor financeiro. Nessa quarta-feira (27), o Banco Central informou um reajuste no valor total dos juros do cheque especial. A modalidade até então considerada como o serviço de crédito mais caro do país, passará a ter um valor fixo e poderá aumentar sua utilização em todo o território nacional.

BC limita em 8% juro do cheque especial, mas permite cobrança de tarifa
BC limita em 8% juro do cheque especial, mas permite cobrança de tarifa

O comunicado foi realizado em uma reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN). Entre os participantes, estavam os representantes do Banco Central e do Ministério da Economia. Após o debate, ficou decidido que os juros do especial passarão a ser de no máximo 8% ao mês.

Leia também: O que a alta do dólar representa para o seu bolço? Entenda!

Como era o cheque especial antes?

Antes da proposta, o serviço de crédito não apresentava um limite em suas cobranças. Os valores eram determinados de acordo com os interesses de cada unidade bancária. Entretanto, a partir do dia 6 de janeiro (data em que a MP passará a vigorar), os bancos precisaram readequar os valores conforme o novo acordo.

Essa é a primeira vez que o Banco Central impõe uma taxa máxima às linhas de crédito livres. Serviços como o crédito imobiliário ou o microcrédito, por exemplo, têm um teto de cobrança previsto por lei. Já no caso do cheque especial, a modalidade não apresentava limites, proporcionando aos bancos a liberdade de definir as taxas conforme desejassem.

Estatísticas do reajuste no cheque especial

Somente em outubro desse ano, a taxa de juros média do cheque especial chegou a 305,9%, segundo os dados divulgados pelo próprio Banco Central. Esse valor equivale a 12% mensais, maior do que o piso de 8% determinado. Conforme a mudança, espera-se que o juro anual em 2020 passe a ser de no máximo 150%.

Cobrança de tarifas

Outra medida decidida na reunião foi a autorização para cobranças de uma tarifa sobre o produto. A partir de agora os bancos poderão cobrar 0,25% sobre o limite total de cheque especial para os clientes que utilizarem o fundo.

Entretanto, há variações. Aqueles com limite de até R$ 500 não precisarão se preocupar com a cobrança. Já quem possuir um valor inferior terá a taxa inclusa junto aos juros em caso de utilização do cheque. Segundo o BC, foram contabilizados 19 milhões de brasileiros com limite acima de R$ 500, dos 80 milhões de usuários do cheque especial.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

BC limita em 8% juro do cheque especial, mas permite cobrança de tarifa

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA