Quando é vantajoso entrar em um consórcio? Saiba aqui

Aqueles que estão pensando em se casar ou até mesmo os graduandos prestes a receber o diploma, normalmente costumam sonhar com um carro ou apartamento próprio. Considerando os altos valores do mercado, na grande maioria das vezes não é possível quitar tais compras de forma imediata, fazendo com que muitos deem entrada em um consórcio.

Quando é vantajoso entrar em um consórcio? Saiba aqui
Quando é vantajoso entrar em um consórcio? Saiba aqui

Trata-se de uma modalidade de compra desenvolvida para pessoas que têm o objetivo comum de obter um bem ou serviço. É como uma espécie de investimento a longo prazo, onde todos os integrantes investem um valor determinado, formando uma poupança comum para todos.

Saiba também: Quais cuidados tomar na hora de contratar um empréstimo consignado? Veja!

Os pagamentos mensais vão sendo realizados e após o cumprimento do período estipulado todos assinam a chamada carta de crédito que permite a compra do bem desejado. O tempo para tomar posse do bem varia de acordo com a empresa realizada, podendo ser de 12 ou até mesmo 42 meses.

Aqueles que não quiserem esperar por tanto tempo, podem antecipar o processo através de um lance, que corresponde ao valor oferecido como uma espécie de antecipação das parcelas.

Como o consórcio funciona na prática?

Para dar entrada em um consórcio é preciso antes de mais nada escolher uma administradora de acordo com o bem que você deseja adquirir.

Esteja atento as formas de pagamento, parcelas e taxas de juros, para que estes correspondam com sua realidade financeira.

Na sequência, após escolher a empresa, basta assinar o contrato e você passará a fazer parte de um grupo de consorciados.

A partir de então, serão cobrados os pagamentos das parcelas previstas em seu contrato. O cálculo que determina o valor das mensalidades é feito de acordo com o valor da carta de crédito, quer dizer, valor do bem, divido pelo período de quitação.

Além disso, são somadas também a taxa de administração, estipulada pelas empresas para poder organizar e garantir o funcionamento do fundo de reserva dos grupos.

A contemplação do bem acontece de duas formas. A primeira delas é o sorteio, onde se é definido a ordem de recebimento dentro do grupo. A segunda é por meio do lance, onde se é ofertado uma quantia como forma de antecipação das parcelas.

Quais são as 4 maiores vantagens de um consórcio?

  • Não tem juros

Diferentemente dos empréstimos, a modalidade não cobra juros dos clientes. A única taxa cobrada acima da carta de crédito é a administrativa que não pode sofrer alteração após a assinatura do contrato.

  • Promove planejamento financeiro

Por meio do consórcio é possível manter um controle financeiro. Seja um estagiário ou empresário, ambos podem dar entrada em suas cartas de crédito de acordo com o valor correspondente a sua folha de pagamento. Há inúmeras ofertas no mercado, estas variam desde a compra de uma moto, carro, caminhão, casa, apartamento e até mesmo serviços de viagens.

  • Favorece a negociação com valor à vista

Apesar de ter o valor parcelado, ao receber a carta de crédito o consorciado paga pelo seu bem na tabela de valores à vista. Isso garante descontos na hora da finalização de sua compra e caso o produto não corresponda ao valor total do investimento é possível utilizar 10% da carta de crédito para outras despesas.

  • É uma opção de investimento

Ele pode ser considerado como uma poupança ou previdência a longo e curto prazo. Por meio do pagamento das parcelas, o consorciado consegue ir juntando dinheiro de modo que possa obter um bom somatório final ao fim das prestações. Trata-se de uma opção segura, tendo em vista que todo o valor investido ficará guardado sob responsabilidade da empresa contratada.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Quando é vantajoso entrar em um consórcio? Saiba aqui

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA