ANÚNCIO

O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda que beneficia famílias em situação de pobreza e extrema pobreza no país. Porém, muitos não sabem como funciona o pagamento do Bolsa Família.

Como funciona o pagamento do Bolsa Família?
Como funciona o pagamento do Bolsa Família?
ANÚNCIO

As famílias recebem do governo um valor em dinheiro, que visa garantir o acesso a serviços essenciais como alimentação, saúde e educação para seus integrantes.

Leia também: Em dezembro Bolsa Família vai fazer dois pagamentos

O benefício é pago mensalmente para todas as famílias cadastradas e que estejam dentro dos critérios para receber o auxílio do programa.

Ao ingressarem no programa os titulares recebem um cartão, para retirar seu benefício, nele vem impresso um Número de Identificação Social (NIS). As datas para o recebimento do benefício são definidas pelo final desse número. Veja o calendário a seguir:

Sendo assim os cartões com número final 1, recebem em torno dos dias 10 a 20 de cada mês. E assim seguem, sucessivamente.

O benefício fica disponível durante 90 dias, a partir do dia em que o governo definiu para pagar pelo número do NIS.

Os valores pagamento do Bolsa Família para cada família varia de acordo com a renda mensal de cada pessoa que compõem o grupo familiar.

Porém somente as famílias que vivem em situação de extrema pobreza, com renda mensal de R$ 89,00 e famílias em situação de pobreza, com renda entre 89,01 reais e 178,00 reais mensais, são atendidas pelo programa.

Atualmente, mais de 13,5 milhões de famílias espalhadas por todo o país são beneficiadas pelo programa Bolsa Família. Ao entrar os beneficiados precisam estar atentos a algumas regras, que caso não sejam cumpridas, levam ao bloqueio do benefício.

Essas regras são: atualização cadastral dos beneficiários, frequência escolar das crianças e acompanhamento de crianças e gestantes na rede de saúde.

Para fazer parte do programa, é necessário estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal. Com base nas informações fornecidas, é avaliado se a família tem o perfil ou não para ingressar no programa. Em algumas cidades do país o cadastro é realizado pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

O cadastro deve ser feito por uma pessoa da família. Os documentos necessários são CPF ou título de eleitor, comprovante de renda e de endereço, além de documentos dos outros integrantes da família.

Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas, formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes, atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.