Anualmente, o salário mínimo do país recebe um reajuste e com isso os benefícios do INSS, também são atingidos com o reflexo da inflação. Porém, será que no próximo ano os pagamentos feitos pelo INSS irão ter reajustes?

Benefícios do INSS sofrerão reajustem em 2020; saiba aqui!
Benefícios do INSS sofrerão reajustem em 2020; saiba aqui!

 

O governo já anunciou que alguns programas do país não sofrerão reajustes no ano de 2020, visto que o orçamento do país não consegue proporcionar esse aumento.

Veja também: Fim do pagamento do INSS na Caixa e no BB? Entenda o que acontece após leilão da folha

Com o anúncio muitas pessoas ficam em dúvida com relação ao salário mínimo e a benefícios como a aposentadoria, que é paga pelo INSS.

Porém para alivio da população, esses dois irão receber ajuste sim,mas ainda não se sabe ao certo ainda qual será a porcentagem.

No ano de 2020, o salário mínimo e as aposentadorias do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), poderão sofrer um reajuste de 4,2%. Com isso, o piso nacional passará de R$ 998 para R$1.040.

O novo valor do piso nacional, foi divulgada segundo a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), aprovada pela Comissão Mista de Orçamento. E corresponde a previsão do Ministério da Economia par a inflação deste ano, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), do IBGE.

Caso realmente ocorra esse reajuste, o índice elevaria o teto dos benefícios atuais de R$5,839 para R$6.084.

Atualmente, além da inflação, o índice utilizado para o ajuste anual do salário mínimo incorporava o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes.

Essa regra colaborou para um aumento de 4,61% nas aposentadorias daqueles que recebem o piso salarial. Já para aqueles que recebem rendas mais altas tiveram correção de 3,43%.

Com essa política desde 2004, foram acrescentados R$425 à renda dos beneficiários que recebem um salário mínimo. No entanto, desde abril o governo comunicou que não utilizará o rendimento do PIB no reajuste do piso, contando apenas com a inflação medida do INPC.

A proposta de Lei de Diretrizes Orçamentarias (LDO), não aplica aumento real no salário mínimo.

Já que ainda é necessária a aprovação em Congresso antes de ser enviada para a assinatura do Presidente Jair Bolsonaro.

Vale lembrar que, a sua aprovação não garante que o ajuste dos benefícios será de 4,2% no ano de 2020. Isso acontece, pois, é uma previsão para a inflação e não um número concreto. O índice de reajuste do salário mínimo sai em 1° de janeiro de 2020.

Definida essa quantia, benefícios e rendimentos do INSS serão reflexo do que foi definido como piso.

Jheniffer Freitas é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). É redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças diariamente.