De acordo com o ministro do Desenvolvimento Regional (MDR), Gustavo Canuto, o programa Minha Casa Minha Vida está chegando ao fim. Criado em 2009 durante o governo Lula, a iniciativa beneficiou até hoje mais de 15 milhões de pessoas.

Fim do Minha Casa Minha Vida? Instabilidade do governo afeta o programa
Fim do Minha Casa Minha Vida? Instabilidade do governo afeta o programa

Na reta final da elaboração da proposta orçamentária para o ano 2020, o governo prepara uma série de medidas para reduzir as despesas obrigatórias em mais de R$ 10 bilhões. Mas o valor ainda é insuficiente, e a equipe econômica busca saídas para conseguir R$ 15 bilhões adicionais para as despesas discricionárias.

Leia mais: Mudanças no Minha Casa Minha Vida serão anunciadas pelo governo em dezembro

Após a reunião entre o ministro Gustavo Canuto e representantes dos movimentos nacionais urbanos e rurais, que ocorreu na última quinta-feira (31), foi anunciado que, até o final de 2019, o programa Minha Casa Minha Vida irá ser extinto e um novo programa habitacional deve ser anunciado, em outro formato.

Segundo a nota da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG), o projeto que deverá ser chamado “Casa Brasil”, funcionará como uma espécie de Cheque Moradia ou Carta de Crédito, apenas para municípios pequenos. O programa ainda não tem metas previstas para serem divulgadas.

“Famílias de baixa renda de regiões metropolitanas e cidades médias, onde se concentra o maior déficit [de moradia], seguirão sem nenhuma perspectiva.”, continuou a CONTAG, sobre futuro dos programas habitacionais nas grandes capitais do Brasil.

Leia mais: Mesmo após saque, FGTS ainda pode ser usado no Minha Casa Minha Vida 

O programa previamente intitulado de “Casa Brasil” ainda não foi oficialmente divulgado pelo governo federal, e por isso não é possível obter maiores informações sobre o mesmo. Em casos de novas informações sobre o projeto de habitação, o FDR irá anunciar maiores detalhes.