Com a Medida Provisória nº 889/2019, novas modalidades de saque do FGTS foram autorizadas, o saque-aniversário e o saque imediato do FGTS. Mas então surge a dúvida no trabalhador brasileiro: FGTS, sacar ou deixar render na conta? Para saber a resposta desta pergunta, é preciso entender qual o seu perfil e necessidades atuais.

FGTS: sacar ou deixar render? Veja qual a melhor escolha
FGTS: sacar ou deixar render? Veja qual a melhor escolha

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito de todos os trabalhadores brasileiros com carteira assinada. No entanto, para ter acesso ao valor, antes da medida provisória do governo federal, era preciso estar de acordo com algumas situações.

O benefício pode ser retirado pelo trabalhador em casos específicos previstos em Lei, como é o caso da demissão sem justa causa e a compra ou construção da casa própria. O cenário mudou no segundo semestre de 2019, quando o governo Bolsonaro permitiu o saque de até R$ 500,00.

Leia mais: Aplicativos da Caixa permitem consulta ao saldo do FGTS e cotas do PIS

Além disso, outras mudanças foram anunciadas – permitindo que, a partir do ano de 2020, os trabalhadores possam optar ou não por sacar o FGTS anualmente, o nomeado saque-aniversário.

Na última quarta-feira (30), o deputado Hugo Motta (Republicanos-PB) apresentou à comissão mista um relatório à medida provisória do saque-aniversário (MP 889/2019). O relatório de Motta amplia este valor (atualmente de R$ 500,00) para R$ R$ 998,00, com o objetivo de reaquecer o consumo no país.

Mas, diante de tantas facilitações para realizar o saque do benefício, surge a dúvida: vale a pena sacar o FGTS?

Antes de qualquer coisa, é preciso entender que nem todos os pontos sobre as mudanças no saque do FGTS são positivos. Caso opte pelo saque-aniversário, o trabalhador abre mão de receber o Fundo de Garantia em caso de demissão sem justa causa.

Nos casos do saque-aniversário, o valor do saque será composto por um percentual do saldo presente na conta, acrescido de um valor fixo. Por exemplo, quem possui R$ 15.000 aplicados no FGTS poderá retirar o valor de R$ 3.400,00 (15% do saldo + uma taxa fixa de R$ 1.150,00).

Para saber qual o seu valor do saque-aniversário FGTS, basta clicar aqui!

Vale a pena fazer o saque do FGTS?

Para responder a pergunta, antes é preciso considerar alguns pontos individuais do perfil do trabalhador:

  • Está endividado (a) e o valor de R$500,00 ou o valor do saque-aniversário poderá quitá-las?
  • Pretende usar o dinheiro para comprar ou construir algo e o valos de R$500,00 ou o valor do saque-aniversário poderá auxiliar nos custos?
  • Pretende optar por utilizar o valor para investir em produtos de investimento que possam lhe oferecer maior rentabilidade que a remuneração oferecida pelo FGTS?

Se você se encaixa em uma desses pontos, optar pelo saque imediato ou saque-aniversário pode ser uma ótima opção. Criar uma reserva financeira para emergências com o valor do FGTS também é uma opção a ser considerada.

Mas, caso você seja uma pessoa sem pendências financeiras, já possui uma reserva para imprevistos e não tem o interesse em iniciar processos de investimentos, deixar o valor do FGTS na conta pode ser a opção mais viável. Dessa forma, em casos de demissão por justa causa, poderá sacar o valor integral do benefício.