Aposentados começam a receber SAQUE EM DOBRO neste mês

Começou mais uma rodada de pagamentos do INSS, agora com valores maiores. Os aposentados e pensionistas poderão sacar o benefício sem o cartão. Aumento deve beneficiar mais de 12 milhões de pessoas em todo o país. 

Aposentados começam a receber SAQUE EM DOBRO neste mês (Imagem: Jeane de Oliveira/ FDR)

Há alguns dias o INSS iniciou o seu calendário de pagamento do mês de junho, agora é a vez de quem recebe acima do piso nacional, R$ 1.412. OS depósitos começaram nesta segunda-feira, 03 e trazem uma novidade, o aumento do benefício.

Pelos dados do mês de abril 12.260.428 de pessoas recebem acima do piso salarial nacional.

Saque em dobro no INSS

  • O aumento é temporário, isso significa que no próximo pagamento os aposentados e pensionistas já receberão o valor normal.
  • Neste ano o Instituto Nacional do Seguro Social adotou o teto de R$ 7.786,02, com isso os aumentos não devem ultrapassar esse valor.
  • Os depósitos de maio tiveram esse reajuste por causa da segunda parcela do décimo terceiro salário.
  • Ela, provavelmente, terá um valor menor que a primeira por causa dos descontos que são aplicados.

Datas de pagamento do INSS para quem recebe acima de um salário mínimo

  • Final 1 e 6 – pagamentos em 3 de junho;
  • Final 2 e 7 – pagamentos em 4 de junho;
  • Final 3 e 8 – pagamentos em 5 de junho;
  • Final 4 e 9 – pagamentos em 6 de junho;
  • Final 5 e 0 – pagamentos em 7 de junho.
  • Final 1 e 6 – pagamentos em 3 de julho;
  • Final 2 e 7 – pagamentos em 4 de julho;
  • Final 3 e 8 – pagamentos em 5 de julho;
  • Final 4 e 9 – pagamentos em 6 de julho;
  • Final 5 e 0 – pagamentos em 7 de julho.

A especialista do FDR, Lila Cunha, te ensina como consultar o valor que você vai receber neste mês, confira.

 

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Jamille NovaesJamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.