Sonho da casa própria pelo Minha Casa Minha Vida sofre GRANDES alterações

A partir do dia 18 de maio começa a valer uma medida do Ministério das Cidades que tem como objetivo impulsionar a compra de imóveis pelo Minha Casa Minha Vida. Serão contemplados, principalmente, aqueles cuja renda familiar não ultrapassa de R$ 4,4 mil por mês. 

minha casa
Sonho da casa própria pelo Minha Casa Minha Vida sofre GRANDES alterações
(Foto: Jeane de Oliveira/FDR)

A medida proposta pelo Ministério das Cidades é de que uma parte significativa de recursos que garantem as vendas de imóveis pelo Minha Casa Minha Vida, venham do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). A Caixa Econômica destina parte do saldo acumulado para investir no setor imobiliário. 

O que será facilitado na compra da casa própria pelo Minha Casa Minha Vida?

O orçamento do FGTS destinará R$ 1,393 bilhão para descontos vinculados às operações de financiamento de imóveis usados para famílias com renda de até R$ 4,4 mil. O objetivo é facilitar o acesso à casa própria para uma parcela significativa da população.

Na prática, o que a instrução normativa do Ministério das Cidades estabelece são novas regras para valores de entrada que deverão ser pagos pelos compradores de imóveis usados. 

O valor vindo do FGTS será disponibilizado bimestralmente pelo Agente Operador aos agentes financeiros, com a possibilidade de antecipações conforme regulamentação a ser estabelecida.

Como comprar a casa própria pelo Minha Casa Minha Vida?

Para comprar um imóvel pelo Minha Casa Minha Vida é preciso passar por alguns processos. Eu explico como funciona o cálculo do valor das parcelas nesta matéria.

Lila CunhaLila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com
Sair da versão mobile