Aposentado voltou a trabalhar? Saiba como evitar suspensão do benefício pelo INSS

Por lei, o aposentado tem liberdade para voltar a trabalhar quando quiser. Ele pode retornar na mesma área, começar um novo segmento, dar início a uma empresa, ou ser sócio de um empreendimento. No entanto, há dois tipos de aposentadoria que serão cortadas caso isso aconteça.

https://fdr.com.br/wp-content/uploads/2024/03/inss-idosa-fdr-4-1.jpg
Aposentado voltou a trabalhar? Saiba como evitar suspensão do benefício pelo INSS (Foto: Jeane de Oliveira/FDR)

Conseguir se aposentar não significa que o cidadão se tornou inapto ao trabalho. Há pessoas que se aposentam cedo, por exemplo aos 55 anos de idade, como eu explico nesta matéria. Outros, precisam aguardar ter mais de 63 anos de idade, o que não quer dizer que estão “velhos de mais” para o mercado.

Mas, há dois tipos de aposentados que ao optarem por voltar a trabalhar terão que lidar como consequência o corte no seu pagamento. Hoje, o valor mínimo a ser recebido é de R$ 1.412, e o máximo que pode ser sacado por mês é de R$ 7.786,02. Logo, em algumas situações não vale a pena retornar ao mercado;

É preciso entender quais as regras que deram acesso a aposentadoria que o cidadão recebe para não correr o risco de ser cortado. O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) faz análises periódicas dos cadastros dos segurados, e caso seja descoberto que alguém descumpriu uma regra, ele será cortado.

Quando o INSS pode cortar a aposentadoria de quem voltou a trabalhar?

A única forma de não perder o seu benefício ao voltar a trabalhar é tendo se aposentado em uma modalidade que não impeça o acesso a um novo emprego. De acordo com as regras do INSS, as duas aposentadorias que são cortadas caso o aposentado volte a trabalhar, são:

Aposentadoria por invalidez (atual Benefício por Incapacidade Permanente)

Caso tenha alcançado o tempo de contribuição e idade mínimos para aposentadoria por idade, é possível reverter a sua condição antes de começar a trabalhar. Já que a aposentadoria por idade não é cortada. 

Aposentadoria especial

Por exemplo, um metalúrgico que trabalhava em condições de ruído acima do permitido e se aposentou pela aposentadoria especial, mas recebeu uma proposta para trabalhar como vendedor.

Como é considerada uma atividade genérica, poderá exercer esta atividade e receber sua aposentadoria normalmente.

Aposentado que volta a trabalhar contribuí para o INSS?

Sim! O aposentado que retorna ao mercado de trabalho terá o desconto do INSS normalmente em seu salário, isso se realizar atividade como funcionário formal, quer dizer, se tiver registro na carteira de trabalho.

No entanto, diferente dos demais colobaradores, ele não recolhe INSS para somar na aposentadoria, e só tem direito a dois tipos de benefícios previdenciários:

Caso se machuque, adoeça, ou engravide, o aposentado não tem direito ao auxílio-doença ou salário maternidade. Além disso, não vai ganhar duas aposentadorias ou deixar duas pensões por morte.

Como voltar a trabalhar sem ter corte na aposentadoria?

O aposentado que se sentir bem para voltar a trabalhar, mas estiver com medo do corte na sua aposentadoria, precisa tomar algumas decisões importantes. A recomendação é de:

Não é recomendado fazer trabalho informal a fim de “burlar” as regras do INSS. Outro ponto de destaque é saber que abrir uma empresa também é motivo para corte da aposentadoria por invalidez.

 

Lila CunhaLila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com
Sair da versão mobile