Nova chance AUTORIZADA para quitar dívidas com até 96% de desconto e LIMPAR o nome

Com a grande procura dos brasileiros para quitar dívidas através do programa Desenrola Brasil, o Governo decidiu prorrogar o prazo para um determinado grupo que está inadimplente possa se reorganizar financeiramente para pagar o que deve.

Nova chance AUTORIZADA para quitar dívidas com até 96% de
desconto e LIMPAR o nome. (Imagem:  Jeane de Oliveira/ FDR)

Agora, a quitação de dívidas poderá ser realizada até o dia 20 de maio para aqueles que se encontram na Faixa 1 do Desenrola Brasil, tendo acesso a descontos que podem chegar a até 96%.

A Faixa 1 do programa tem como base brasileiros com renda de até dois salários mínimos ou inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) que possuem dívidas de até R$ 20 mil.

A especialista Laura Alvarenga, colaboradora do FDR, fala mais sobre o Desenrola Brasil, confira.

Vantagens do Desenrola Brasil

Através do programa Desenrola Brasil, os participantes têm a oportunidade de obter descontos no pagamento de suas dívidas, podendo alcançar até 96%. Além disso, o programa oferece a possibilidade de parcelamento dos débitos, assim como a isenção de juros e multas sobre as dívidas.

Atualmente, mais de 700 empresas, incluindo bancos, estabelecimentos comerciais, empresas de telecomunicações, securitizadoras e concessionárias de serviços públicos, participam do programa para quitação de dívidas.

Quem pode quitar as dívidas?

Para quitar as dívidas pelo programa Desenrola Brasil, é necessário atender aos seguintes critérios:

Para iniciar o processo de negociação, o interessado pode acessar o site do Desenrola Brasil ou o portal do Serasa. No caso deste último, será necessário fazer o login no site com CPF e senha e, em seguida, acessar a seção de renegociação de dívidas do Desenrola, que redirecionará para o site do gov.br.

 

Yasmin NascimentoYasmin Nascimento
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com MBA em Digital Strategy, também pela Unicap. Com experiência em redação e redes sociais.
Sair da versão mobile