PIS/PASEP 2024: Veja quem pode receber R$ 1.412 HOJE (15/03)

O pagamento do PIS/PASEP 2024 foi iniciado nesta sexta-feira, 15, para um novo grupo de trabalhadores. Neste ano a Caixa e o Banco do Brasil fazem os depósitos a partir de um calendário único. Valor pode chegar a R$ 1.412.

PIS/PASEP 2024: Veja quem pode receber R$ 1.412 HOJE (15/03) ( Imagem: Jeane de Oliveira/FDR)

Nesta sexta-feira, 15, mais brasileiros poderão sacar o PIS/PASEP 2024 que pode chegar a R$ 1.412. O abono salarial é um pagamento anual feito pelo Banco do Brasil e Caixa, ao todo 24,8 milhões de pessoas recebem os depósitos neste ano.

A grande mudança desse ano é a adoção de um calendário único, isso significa que os servidores públicos não recebem mais a partir do número de inscrição. Agora todos recebem pelo mês de nascimento.

Valor do PIS/PASEP 2024

Além do calendário, o novo-salário mínimo aumentou o valor máximo do abono para R$ 1.412. No entanto, nem todos os trabalhadores receberão esse valor, pois, o PIS/PASEP é sempre proporcional a quantidade de meses trabalhados no ano-base, confira abaixo:

  • 1 mês trabalhado – R$ 117,67;
  • 2 meses trabalhados – R$ 235,33;
  • 3 meses trabalhados – R$ 353,00;
  • 4 meses trabalhados – R$ 470,65;
  • 5 meses trabalhados – R$ 588,32;
  • 6 meses trabalhados – R$ 706,00;
  • 7 meses trabalhados – R$ 823,66;
  • 8 meses trabalhados – R$ 941,33;
  • 9 meses trabalhados – R$ 1.059,00;
  • 10 meses trabalhados – R$ 1.176,68;
  • 11 meses trabalhados – R$ 1.294,34;
  • 12 meses trabalhados – R$ 1.412,00.

A Caixa Econômica já anunciou quais os documentos necessários para fazer o saque do PIS, nossa colunista Lila Cunha te apresenta, confira.

Consulta ao PIS/PASEP 2024

Os trabalhadores podem utilizar o aplicativo da Carteira de Trabalho Digital para fazerem a consulta e descobrir se têm ou não direito ao saque. Além dele, outros apps também podem ser usados, veja quais.

Tem dúvidas sobre o PIS/PASEP 2024? Então, acesse a nossa pauta especial sobre o tema.

 

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.