Aplicativo para declarar Imposto de Renda é liberado; veja como baixar e enviar os dados

Os contribuintes agora contam com uma opção prática para enviar suas declarações de Imposto de Renda. O aplicativo está ganhando cada vez mais adeptos, principalmente devido à mudança para o envio exclusivamente digital do documento. Veja como baixá-lo de maneira segura.

Ao declarar o Imposto de Renda, é importante fornecer todas as informações sobre o patrimônio do contribuinte do ano anterior, incluindo propriedades, veículos e todas as fontes de renda, como salários, aposentadorias, lucros de investimentos e outras fontes de renda.

Com base nas informações fornecidas, é aplicada uma alíquota progressiva para calcular o valor devido pelo contribuinte. Aqueles que ganharam até dois salários mínimos por mês no ano passado, o equivalente a R$ 2.640, estão isentos da obrigação de declarar ou pagar impostos.

O prazo para enviar a declaração do Imposto de Renda vai de 15 de março a 31 de maio. A Receita Federal oferece pouco mais de dois meses para que os contribuintes acessem o sistema e insiram todos os dados necessários.

Baixar aplicativo Imposto de Renda 2024

A versão mais recente está disponível desde a última terça-feira (12), permitindo que os contribuintes comecem a preencher o documento, inclusive com a opção de pré-preenchimento das informações obtidas automaticamente.

 Para acessar a versão móvel do programa, basta:

  • Entre na loja de aplicativos do seu celular;
  • No campo de busca procure por “Meu Imposto de Renda”;
  • Clique em “Baixar” ou “Obter”;
  • Com o download concluído, abra o aplicativo;
  • Faça login pela conta do Gov.br.

Após baixar o aplicativo, o contribuinte pode preencher e enviar sua declaração por lá. Aqueles que têm conta no Gov.br de nível prata ou ouro podem utilizar a versão pré-preenchida, enquanto os demais devem preencher manualmente cada campo.

  • Acesse o app “Meu Imposto de Renda”;
  • Faça o login com a conta gov.br;
  • Selecione o ano;
  • Selecione “Iniciar Declaração”,
  • Escolha entre a pré-preenchida ou versão comum;
  • Dê início ao preenchimento, e anexe todos os documentos necessários.

De acordo com a especialista Lila Cunha, quem deixar de enviar os dados para a Receita Federal poderá sofrer algumas punições. Além de uma multa de 1% ao mês sobre o imposto devido, o contribuinte pode ter seu CPF negativado, o que impede a emissão de documentos, obtenção de vistos, solicitação de empréstimos, participação em concursos públicos, entre outras consequências.

Ariel França
Jornalista especializado em Direito Administrativo, Gestão Pública e Administração Geral. Possui mais de uma década de experiência em produção de conteúdo para a internet.