Desenrola Brasil anuncia novidade que beneficia NOVO GRUPO para renegociar dívidas

Novo grupo deve ser inserido no Desenrola Brasil beneficiando 8 milhões de pessoas. Programa está sendo preparado e deve ser lançado em breve, confirmou o ministro. Veja o que já se sabe sobre a novidade.

Desenrola Brasil anuncia novidade que beneficia NOVO GRUPO para renegociar dívidas
Desenrola Brasil anuncia novidade que beneficia NOVO GRUPO para renegociar dívidas (Imagem FDR)

Um novo programa de renegociação de dívidas no modelo do Desenrola Brasil está sendo preparado. A informação foi confirmada pelo ministro do Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, Márcio França. A iniciativa deve ajudar as empresas a se regularizarem.

Desenrola Brasil para empresas

  • O programa vem sendo chamado de Desenrola MPEs ou Desenrola PJ.
  • Segundo Márcio França, o programa deve beneficiar 8 milhões de empresas.
  • Desse total, 6 milhões são Microempreendedores Individuais, os chamados MEIs.
  • Além deles, as Microempresas (ME) e Empresas de pequeno porte (EPP) também devem ser beneficiadas.
  • Com o programa os empreendedores poderão renegociar dívidas financeiras de até R$ 150 mil contratadas junto ao Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.
  • O Pronampe é uma linha de crédito voltada especificamente para essas três categorias de empreendedores.
  • A inadimplência nessa modalidade é alta porque muitos empreendedores pegaram empréstimo com taxa de juros de 2%.
  • No entanto, anos depois o Banco Central aumentou essa taxa para 13,75%.
  • Atualmente a taxa de juros caiu e está em 11,25%.
  • O ministro França informou que o programa será custeado pelo Fundo Garantidor de Operações (FGO), o mesmo que cobriu o Desenrola Brasil.
  • Na criação do Desenrola foi destinado R$ 8 milhões ao FGO, dos quais ainda restam R$ 7 milhões, informou o ministro.
  • Esse saldo positivo se deve pelo fato de que a grande maioria dos usuários do programa fizeram o pagamento à vista, sem a necessidade de uso dos recursos.
  • O texto deve passar apenas pelas comissões de Indústria, Comércio e Serviços; Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania. Neste modelo de decisão.
  • No entanto, ainda não há data prevista para análise nas comissões.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.