Carteira de Identidade Nacional: Como emitir o novo modelo do documento?

Após prorrogação, o prazo para os estados começarem a emissão da Carteira de Identidade Nacional termina em poucos dias. Documento possui padrão nacional e vai substituir o tradicional RG. Veja como emitir a sua.

Carteira de Identidade Nacional: Como emitir o novo modelo do documento?
Carteira de Identidade Nacional: Como emitir o novo modelo do documento? (Imagem: FDR)

A nova Carteira de Identidade Nacional (CIN) foi criada para substituir o RG, oferendo um padrão e número único em todo o país. Ela possui elementos de segurança que poderão ser validados pelos órgãos públicos.

Conheça a Carteira de Identidade Nacional (CIN)

  • O documento usa apenas o número do CPF, o número do RG deve ser extinto.
  • A CIN possibilita a integração entre variados sistemas de informação do país.
  • A ideia é interromper a fragmentação de informações, já que o sistema vai reunir os dados do nascimento à morte do cidadão.
  • Ela poderá ser usada até mesmo como documento de viagem, desde que haja acordo entre os países.
  • A carteira também visa oferecer uma maior inclusão da comunidade LGBTQIA+.
  • Isso porque ela é emitida sem a designação de “sexo” ou diferenças entre “nome social” e “nome”.
  • A novaCarteira de Identidade Nacional também é digital e está no aplicativo GOV.BR.   
  • Atualmente 17 estados, mais o Distrito Federal, já emitem o documento.
  • O prazo para os demais iniciarem a emissão será encerrado no próximo dia 11 de janeiro de 2024.
  • A troca do RG para a CIN é obrigatória, mas, o cidadão tem o prazo de 10 anos para fazê-la.

Como emitir a Nova Carteira de Identidade Nacional?

  • O cidadão deve se dirigir até o órgão emissor da sua cidade, que pode ser oinstituto de identificação ou o SAC, por exemplo.
  • Para emitir a CIN é necessário apresentar certidão de nascimento ou de casamento, além do CPF.
  • A troca do RG pelo Carteira de Identidade Nacional ou a primeira emissão do documento (para quem não tem o RG) será gratuita em todo o país.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.