IPVA 2024: 5 consequências para quem não pagar o imposto

No início de ano a grande preocupação dos brasileiros passa a ser o pagamento de impostos obrigatórios. Entre eles, o IPVA 2024 (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) aplicado sobre os automóveis. Com a grana curta muitos podem deixar o débito “para depois”, mas haverão consequências.

IPVA 2024: 5 consequências para quem não pagar o imposto
IPVA 2024: 5 consequências para quem não pagar o imposto (Imagem: Montagem/FDR)

O pagamento do IPVA 2024 é administrado pelo governo do estado, por meio da Secretaria de Fazenda. Isso significa que em cada região as regras são diferentes, tanto em relação ao valor cobrado como nos prazos de pagamento. É importante estar atento a legislação do seu estado para não cair em ciladas.

Como pagar o IPVA 2024

O contribuinte deve conferir o calendário de pagamentos do IPVA 2024 no seu estado. Este cronograma indica qual o vencimento para quitar à vista, ou parcelado. A maioria dos governos permite que haja redução para quem quitar todo o débito em uma única cota.

São oferecidas, na maioria dos locais, duas formas de pagamento:

  • À vista: com desconto de 3% a 11%;
  • Parcelamento: de três a dez meses consecutivos, dependendo do valor de cada parcela;
  • Emissão do boleto: no site da Secretaria da Fazenda, ou no banco credenciado naquele estado informando o número do Renavam;
  • O calendário é organizado com base no último número da placa do automóvel.

Os boletos não chegam no endereço do contribuinte é preciso que o proprietário acesse os canais online para emiti-lo.

Consequências de não pagar o IPVA 2024

Quem não usufruir de nenhuma das formas regulares de pagamento e deixar o IPVA 2024 pendente, vai arcar com consequências. Essas penalidades servem para mostrar a importância de manter o débito quitado

  1. Terá apenas a opção de pagar o imposto à vista e dessa vez sem desconto;
  2. Sem o IPVA pago não é possível vende-lo ou doá-lo;
  3. A dívida do IPVA impede o licenciamento do automóvel e a renovação do CRLV (Certificado de Registro de Licenciamento de Veículo);
  4. Passado o prazo de licenciamento do veículo, caso não tenha sido quitado os débitos o automóvel pode ser apreendido pela polícia;
  5. A dívida do IPVA se soma a outros débitos do veículo que não poderão ser parcelados. Ou seja, para regularização será preciso desembolsar uma grande quantia à vista.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]