IPVA 2024 à vista ou parcelado? Saiba qual a forma mais vantajosa de quitar o imposto

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) é uma despesa comum no mês de janeiro para os motoristas brasileiros. Mas, pagar à vista ou parcelado? O que é melhor? O cálculo desse tributo obrigatório é baseado na Tabela FIPE e nas alíquotas de cada estado. Veja as opções de pagamento.

IPVA 2024 à vista ou parcelado? Saiba qual a forma mais vantajosa de quitar o imposto
IPVA 2024 à vista ou parcelado? Saiba qual a forma mais vantajosa de quitar o imposto. Imagem: FDR

O pagamento do IPVA 2024 é obrigatório para todos os motoristas que tiverem um veículo em seu nome. Vale para carros, motos, caminhões, ônibus, vans e outros. Os valores são calculados com base no preço de mercado do veículo, e das alíquotas definidas pelo estado.

Calendários do IPVA 2024 já divulgados

Distrito Federal

O IPVA no Distrito Federal oferece a opção de pagamento em até seis parcelas consecutivas, com cada parcela superior a R$ 50. Para valores inferiores a R$ 100, é obrigatório efetuar o pagamento em cota única. As datas de pagamento variam de acordo com o algarismo final da placa do veículo.

Mato Grosso do Sul

O IPVA poderá ser pago em parcela única até o dia 31 de janeiro de 2024, com desconto de 15%, ou em até cinco parcelas mensais e iguais, sendo que cada uma não pode ser inferior a R$ 55,00, no caso de veículos com mais de duas rodas.

Minas Gerais

A escala de pagamentos da primeira parcela ou cota única começa em 15 de janeiro para os veículos com finais de placas 1 e 2. O calendário termina em 22 de março para a quitação da terceira parcela dos veículos com finais de placas 9 e 0.

O que é o IPVA 2024?

O IPVA é a taxa cobrada por cada veículo automotor no país, isto é, carros, motos, caminhões e outros tipos de veículos motorizados que circulam por terra. O tributo tem a finalidade de gerar recursos que devem ser aplicados em áreas gerais.

Como é um imposto estadual, cada estado é responsável pelo seu recolhimento. A particularidade desse tributo está no fato de o estado repassar metade do valor recolhido para o município.

Vittoria Fialho
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já esteve como repórter no Diario de Pernambuco e no Portal NE45 Minutos. Nos veículos, fez parte das editorias de redes sociais e esportes. Também acumula experiência na assessoria de imprensa do Clube Náutico Capibaribe. Suas redes sociais são: @vtfialho e [email protected].