Quanto tempo demora para o nome sair do Serasa? Confira

Programas como o Desenrola Brasil e o Serasa Limpa Nome ajudam os brasileiros a limparem os nomes antes do final desse ano. Ao participar dessas iniciativas o nome é limpo de forma mais rápida. Veja em quanto tempo.

Quanto tempo demora para o nome sair do Serasa? Confira
Quanto tempo demora para o nome sair do Serasa? Confira (Imagem: FDR)

Ter o nome negativado é algo que causa bastante angústia entre os brasileiros. Afinal, com o CPF negativa não é possível fazer consórcios, as compras são limitadas e até mesmo os empréstimos são negados. Saiba quanto tempo demora para o seu nome sair do Serasa.

Como saber se o nome está negativado no Serasa?

  • Acesse o site ou aplicativo da Serasa e clique em “Consultar CPF grátis“.
  • Digite seu login e senha. Caso seja o seu primeiro acesso, faça um cadastro gratuito na hora.
  • Clique em “Meu CPF” para ter acesso a consulta.

A consulta ao CPF  é gratuita.

Como limpar o nome no Serasa?

  • A primeira grande coisa que você precisa fazer é renegociar suas dívidas.
  • Para isso existem algumas opções: o Desenrola Brasil, organizado pelo Governo Federal; ou o Feirão Serasa Limpa Nome.
  • Nos dois programas é possível ter acesso a descontos sobre o valor total da dívida.
  • Depois da dívida paga, a empresa tem até 5 dias úteis para retirar o nome do cliente do Serasa.
  • Caso o pagamento não seja feito, a dívida continuará registrada por até 5 anos.

Dívida caduca?

  • Caducar significa que a dívida “se tornou velha”, isso acontece após 5 anos.
  • No entanto, ao contrário do que muita gente pensa, após esse prazo a dívida não deixa de existir.
  • O que acontece é que a empresa não pode mais abrir uma ação jurídica contra o cliente nem negativar o nome dele.
  • Mas, as cobranças informais continuam a ser feitas normalmente.
  • Isso significa que mesmo que a sua dívida tenha mais de 5 anos, é necessário pagá-la.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.