Conta de luz fica mais cara e mexe no bolso dos brasileiros; entenda

Uma medida provisória, ainda em estudo, pode aumentar os custos da conta de luz no Brasil. A proposta, que poderá prorrogar os subsídios concedidos ao setor de energético, deverá ter um impacto de R$ 6 bilhões por ano. A expectativa é de um crescimento médio em todo o país de 6,58%. Entenda o que pode mudar.

Conta de luz fica mais cara e mexe no bolso dos brasileiros; entenda
Conta de luz fica mais cara e mexe no bolso dos brasileiros; entenda. Imagem: FDR

Vale lembrar que o reajuste pode chegar a 10,41%, a depender de discussões jurídicas sobre créditos de impostos. É valor acima da inflação prevista para este ano, de 4,53%, e para 2024, de 3,91%. As previsões foram feitas pela Associação Brasileira dos Grandes Consumidores de Energia (Abrace).

Entenda mais detalhes sobre a proposta que deverá impactar a conta de luz

  • Atualmente, os benefícios concedidos pelo governo federal são pagos pelo consumidor;
  • Os valores são distribuídos nacionalmente e aplicados em tarifas nas contas de luz;
  • Por isso, a concessão de um novo benefício trará impacto para o bolso dos brasileiros;
  • Estimativa é de que o valor total da medida tenha o custo de R$ 6 bilhões por ano;
  • Como o valor será distribuído, ainda não há previsão de quanto será o reajuste repassado;
  • No entanto, vale lembrar que a proposta ainda está sendo avaliada;
  • Dessa forma, sua aprovação ainda é incerta, assim como o período em que o reajuste poderá entrar em vigor;
  • Recentemente, a Frente Nacional dos Consumidores de Energia se manifestou contra o projeto;
  • A organização social enviou uma carta diretamente ao presidente Lula solicitando uma revisão da proposta;
  • A medida que está sendo avaliada prevê a prorrogação dos subsídios por três anos;
  • Isso significa que, caso entre em vigor, o projeto encarecerá os custos com energia pelo igual período;
  • A medida é defendida pelos estados que serão beneficiados pela decisão;
  • Já as outras localidades não se manifestaram oficialmente sobre a questão.

Vittoria Fialho
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já esteve como repórter no Diario de Pernambuco e no Portal NE45 Minutos. Nos veículos, fez parte das editorias de redes sociais e esportes. Também acumula experiência na assessoria de imprensa do Clube Náutico Capibaribe. Suas redes sociais são: @vtfialho e [email protected].