Novo projeto do Desenrola deve SALVAR a vida de quem está ‘enrolado’ com o cartão de crédito

Algumas modalidades do cartão de crédito têm as taxas de juros mais altas do mercado, o que acaba endividando muitos brasileiros. O Desenrola pode te ajudar a se livrar das dívidas contraídas nas compras no crédito. Veja como!

Novo projeto do Desenrola deve SALVAR a vida de quem está 'enrolado' com o cartão de crédito
Novo projeto do Desenrola deve SALVAR a vida de quem está ‘enrolado’ com o cartão de crédito (Imagem FDR)

Os juros rotativos do cartão de crédito são apontados como um dos principais fatores de endividamento dos brasileiros atualmente. De acordo com o Banco Central, os juros do mês de junho chegaram a 437,3% ao ano. Mas, isso pode estar com os dias contados, o relator do Desenrola deve incluir um artigo sobre o tema no programa.

A proposta do deputado Alencar Santana Braga (PT-SP), relator do Desenrola, é dar às instituições financeiras o prazo de até 90 dias para apresentar uma proposta de redução de juros. Caso isso não acontece, aí sim o artigo será incluído no programa.

“Nós vamos traçar algumas diretrizes, determinar que seja feita uma autorregulação pelo setor, com o acompanhamento, logicamente, do Conselho Monetário Nacional e um prazo para que isso seja feito”, afirmou o parlamentar.

Cartão de crédito no Desenrola

Caso o texto seja realmente incluído, os juros passarão a ser de do máximo 100% sobre o valor da dívida.

“Se a proposta dos bancos não for aceita, os juros serão no máximo do dobro do principal da dívida. Não coloco um percentual fixo no projeto, coloco um montante…A forma que vai permitir chegar neste resultado vai ser regulamentada pelo Conselho Monetário Nacional. Eu estou propondo o teto”, explicou o deputado Alencar.

67% dos brasileiros possuem alguma dívida; desse percentual, 31% deve aos cartões de crédito, aponta uma pesquisa da Quaest, que foi divulgada na última quinta-feira, 24.  Para o deputado é necessário incluir as dívidas com cartão de crédito no programa para evitar um novo endividamento.

“Nós vamos tratar do limite dos juros do cartão de crédito. Afinal de contas, fazer o Desenrola, colocar dinheiro público para que as famílias renegociem suas dívidas, limpem seus nomes e não tratar dos juros de cartão de crédito é a mesma coisa que permitir que, na sequência, tudo volte ao que era antes. Ou seja, as pessoas novamente se enrolem”, afirmou ele.

Ainda não foram divulgadas mais informações sobre o tema.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.