FIM das dívidas! Desenrola Brasil lança nova fase de renegociação com valores INÉDITOS

O Desenrola Brasil, programa proposta pelo governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), tem ganhado cada vez mais sucesso. O número de dívidas negociadas tem superado as expectativas, e com isso mais brasileiros que estavam inadimplentes voltaram a ter crédito no mercado. Uma nova fase de renegociação já foi anunciada.

FIM das dívidas! Desenrola Brasil lança nova fase de renegociação com valores INÉDITOS
FIM das dívidas! Desenrola Brasil lança nova fase de renegociação com valores INÉDITOS (Imagem: FDR)

O Desenrola Brasil foi dividido em duas faixas de atendimento, são dois tipos de públicos que terão a chance de negociar suas dívidas. Em ordem inversa, o governo deu início em 17 de julho as negociações com a faixa 2, pessoas que têm renda de até R$ 20 mil por mês. E que têm débitos apenas com bancos. Vale para as dívidas somadas entre os anos de 2019 e 2022.

De acordo com um balanço feita pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e divulgado na última terça-feira (22), em um mês foram R$ 9,5 bilhões em volume financeiro negociados. Os interessados em colocar fim ao seus débitos bancários devem procurar a própria instituição, por meio dos canais online ou direto nas agências. Vale para dívidas com cartão, cheque, empréstimo e etc.

A negociação da faixa 2 que atende aqueles com renda a partir de R$ 2.600 e limitada a R$ 20 mil, continua até 31 de dezembro deste ano. Enquanto isso, os consumidores que se enquadram na faixa 1 do Desenrola Brasil e aguardam a abertura do período de negociações, poderão ser beneficiados muito em breve, segundo o governo.

Quando começa a negociação da faixa 1 do Desenrola Brasil?

De acordo com informações do Ministério da Fazenda, entre os dias 22 e 29 de setembro devem começar as negociações do Desenrola Brasil para a faixa 1. Ao todo, considerando as duas faixas, a Fazenda estima que 70 milhões de pessoas que têm hoje o CPF negativado podem se beneficiar do programa.

Para o governo, conseguindo “limpar” o nome deste público, eles poderão voltar a ter crédito no mercado, a consumir e automaticamente a movimentar a economia do país. Na faixa 1 serão beneficiados:

  • Pessoas com renda familiar de até dois salários mínimos por mês; ou
  • Inscritos no Cadastro Único (CadÚnico);
  • Negociação para dívidas de até R$ 5 mil;
  • Os débitos devem ter sido somados entre 1º de janeiro de 2019 e 31 de dezembro de 2022.

Essas pessoas receberão a oportunidade de parcelar a sua dívida em até 60 vezes (5 anos), com taxa de juros vai ser de 1,99% ao mês e a parcela mínima de R$ 50,00. Para isso, deverão se inscrever numa plataforma que será lançada pelo governo. 

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]