Corre que ainda dá tempo! Prazo para saque do PIS/PASEP se encerra em breve

Em poucos dias os trabalhadores que ainda não fizeram o saque do PIS/PASEP terão o prazo máximo de resgate expirado. De acordo com a Caixa Econômica Federal, banco responsável por repassar o valor para aqueles que têm direito ao benefício, mais de 10 milhões de trabalhadores têm direito, mas ainda não receberam.

Corre que ainda dá tempo! Prazo para saque do PIS/PASEP se encerra em breve
Corre que ainda dá tempo! Prazo para saque do PIS/PASEP se encerra em breve (Imagem: FDR)

Mais de 10 milhões de pessoas poderão resgatar o total de R$ 25,4 bilhões que estão “esquecidos” nas contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O saque do PIS/PASEP foi transferido em 2019 para as contas do FGTS, e passou a permitir que todos os trabalhadores pudessem receber ao benefício, sem que precisassem alcançar os requisitos que antes limitavam o acesso.

Trata das cotas do PIS (Programa de Integração Social) e do PASEP (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público). Um direito dado a quem trabalhou com carteira assinada na iniciativa pública ou privada durante os anos de 1971 a 1988. Ou seja, não se trata do abono salarial que é pago anualmente para aqueles que estão ativos no mercado de trabalho.

Pode acontecer de uma parte da população que prestou serviço durante os anos citados já ter se aposentado. Caso tenham feito o saque do PIS/PASEP assim que se aposentaram, ou quando completaram 70 anos, o benefício não será pago novamente. Esta é uma parcela única e que pode contemplar os herdeiros ou dependentes daqueles que tinham direito, mas já faleceram.

Como o fazer o saque do PIS/PASEP no prazo

Os trabalhadores terão até o dia 5 de agosto para fazer o saque do PIS/PASEP usando os canais online. O resgate do dinheiro acontece no aplicativo do FGTS, e o cidadão pode escolher por ter o crédito transferido para sua conta, ou selecionar a opção que dá direito ao saque de forma presencial em uma agência da Caixa Econômica. 

O valor não é fixo, variando entre cada contemplado, mas segundo o banco deve chegar a R$ 3 mil para alguns trabalhadores. Quem não fizer o resgate até a data mencionada até terá 10 anos para receber o benefício, mas por meio da apresentação de uma solicitação administrativa que vai demandar mais tempo para liberação. 

Lila CunhaLila Cunha
Formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) desde 2018. Já atuou em jornal impresso. Trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional. Especialista na produção de matérias sobre direitos e benefícios sociais. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com
Sair da versão mobile