LULA e prefeito de Campinas DISCUTEM por conta de MORADIAS POPULARES; entenda o caso

O presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva criticou no último sábado, 17, as casas populares que foram entregues na cidade de Abaetetuba (PA). Ele criticou diretamente o prefeito de Campinas, Dário Saadi, do Republicanos, pela construção de casas de 15 metros quadrados no Residencial Mandela, na região do DIC V, em Campinas. Veja os detalhes.

CARROS POPULARES: Nova declaração de LULA deixa brasileiros FRUSTRADOS
LULA e prefeito de Campinas DISCUTEM por conta de MORADIAS POPULARES; entenda o caso (Imagem FDR

O presidente afirmou que o prefeito Dário Saadi não era humano. Já no domingo, 18, Saadi rebateu as falas de Lula e disse que o presidente está mal informado.

Lula critica prefeito de Abaetetuba

As críticas do presidente foram direcionadas a uma ação habitacional lançada pela prefeitura de Campinas que oferece casas de 15 metros quadrados.

“É importante a gente lembrar que precisa discutir as palafitas, é preciso discutir o processo de degradação em que mora o ser humano. Aquela história do prefeito (de Campinas) de fazer uma casa de 15 metros quadrados. Se essa moda pega, daqui a pouco estaremos construindo poleiros para que o povo possa morar. É o absurdo do absurdo do absurdo”, afirmou Lula na segunda edição do Conversa com o Presidente, ontem, 19.

Prefeito rebate críticas de Lula

As falas do presidente dadas no último sábado foram rebatidas pelo prefeito Dário Saadi.

Através de um vídeo, ele afirmou que a ação não é um programa habitacional da prefeitura, mas sim de um loteamento alcançado pela gestão da cidade, em parceria com a Justiça, para dar abrigo a cerca de 450 pessoas que vivem há sete anos na Ocupação Mandela Vive e que estavam sob ordem de reintegração de posse. Vão ser concedidas 116 unidades de 15 metros quadrados cada uma.

“Presidente, se o senhor conhecesse minimamente a luta lá dos moradores do Mandela, o senhor não teria falado o que o senhor falou”, disse Saadi, segundo o Carta Capital. 

“A prefeitura fez lá um loteamento urbanizado, com infraestrutura, asfalto, água e energia elétrica. E, também atendendo à reivindicação, à solicitação dos moradores, construiu lá o embrião, que é uma unidade pequena preparada já para ampliação”, complementou.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.