Suspensão do 13º salário causa REVOLTA entre os brasileiros sob estas condições

Entre os benefícios sociais cedidos pelo governo federal à população, um dos mais conhecidos é pagamento feito anualmente para os trabalhadores formais e aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o 13º salário. Porém, um grupo não estará recebendo a sua parcela em breve.

Benefício "IMPOSSÍVEL" do INSS chama a atenção dos titulares por seu valor
Suspensão do 13º salário causa REVOLTA entre os brasileiros sob estas condições (Imagem: FDR)

O benefício do 13º salário faz parte de um conglomerado de auxílios que são inicialmente cedidos aos trabalhadores formais do país. Ou seja, aqueles cidadãos que exercem a sua profissão de maneira formal, com a carteira de trabalho assinada, recebem este e mais alguns benefícios.

Poderíamos citar o pagamento do seguro-desemprego, auxílio-acidente, auxílio-doença, salário-maternidade e o conhecido Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Todos os citados são garantidos aos trabalhadores que exercem a sua profissão formalmente, sob regime CLT.

Porém, um destes benefícios continua sendo pago mesmo após a aposentadoria do responsável pelo recebimento. Se o trabalhador consegue se aposentar via INSS, ele segue recebendo o benefício do 13º salário, que equivale à uma parcela correspondente ao valor vigente do salário mínimo.

Porém, um grupo de beneficiários do INSS está bastante chateado após saber que eles não seriam parte do grupo de pessoas que receberiam o benefício do 13º salário. Portanto, se você fizer parte de algum benefício do INSS, fique atento (a) para saber se vai, ou não, receber a sua parcela do pagamento.

INSS: Quem não receberá o 13º salário?

O benefício do 13º salário será cedido ao INSS, mas os membros que estão vinculados ao Benefício de Prestação Continuada (BPC) não fazem parte do grupo de cidadãos e pensionistas que farão parte da data de pagamento estabelecida pelo órgão.

Muitas pessoas que são auxiliadas pelo programa ficaram surpresas ao saberem que não seriam contempladas com um valor extra este ano. O Benefício de Prestação Continuada é cedido pelo governo federal aos cidadãos que não são capazes de suprir para a sua família devido à uma incapacidade física ou intelectual.

O valor pago pelo programa funciona de acordo com o valor do salário mínimo em vigência. Portanto, atualmente, os beneficiários do BPC recebem R$1.320 mensalmente para que consigam arcar com as suas contas familiares.

Flávio Costa
Estudante de jornalismo, já atuou na área de assessoria política ao compor o time de comunicação da atual governadora do estado, durante sua campanha eleitoral. Anteriormente, cursou 2 anos no curso de relações internacionais, podendo ampliar sua visão no aspecto macro e micro do cenário nacional e internacional. Fluente em inglês, já atuou como professor de idiomas e também de matemática. Por fim, trabalhou ainda como analista de operações pelo grupo Amazon. Atualmente, dedica-se a universidade e ao portal FDR. Suas redes sociais são @flavioarcosta e [email protected].