Mais AUMENTOS! Titular do Bolsa Família terá acréscimo de R$ 150 sob estes critérios

O calendário do Bolsa Família teve início na última quinta-feira, 18. Após liberar o benefício para dois grupos, nesta segunda-feira, 22, a Caixa Econômica Federal (CEF) retoma os depósitos com um acréscimo de R$ 150. 

Mais AUMENTOS! Titular do Bolsa Família terá acréscimo de R$ 150 sob estes critérios
Mais AUMENTOS! Titular do Bolsa Família terá acréscimo de R$ 150 sob estes critérios. (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

No mês de maio, o Governo Federal manteve o modelo padrão, que libera a parcela do Bolsa Família nos últimos dez dias úteis de cada mês. Os valores são liberados seguindo a ordem do dígito final do Número de Identificação Social (NIS). 

Nesta segunda-feira, 22, é a vez do NIS final 3 receber a parcela mínima de R$ 600. No entanto, os titulares do Bolsa Família também têm a chance de receber um acréscimo de R$ 150 mediante o cumprimento de critérios específicos. 

O Bolsa Família de R$ 150 surgiu como uma estratégia do Governo Lula para amparar as crianças em situação de vulnerabilidade social. O bônus foi confirmado e começou a ser pago no mês de março, possibilitando que as famílias beneficiárias aumentem a transferência de renda em até R$ 300 em relação ao valor inicial. 

Além do cumprimento das regras gerais do programa, para ter acesso ao acréscimo de R$ 150 no Bolsa Família, é preciso que a família seja composta por até duas crianças na faixa etária de zero a seis anos de idade.

Um total de 8,9 milhões de crianças na faixa etária mencionada receberão o Bolsa Família de R$ 150. Para tal, o Governo Federal realizou um investimento na margem de R$ 1,34 bilhão, de acordo com informações do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS)

Quem tem direito ao acréscimo de R$ 150 no Bolsa Família?

Tem direito toda família com renda mensal de até R$ 218 por pessoa. Isso significa que a renda somada de todos os integrantes da família dividida pelo número de pessoas deve ser menor que R$ 218.

Considere o exemplo de uma mãe que cria sozinha três filhos pequenos. Trabalhando como diarista, ela ganha R$ 800 por mês. Como os filhos não trabalham, esses R$ 800 são a única renda da família.

Dividindo R$ 800 (renda total) por quatro (número de pessoas na família), o resultado é R$ 200. Como R$ 200 é menor que R$ 218, essa mãe e seus três filhos têm direito a receber o Bolsa Família.

5 BÔNUS SECRETOS DO BOLSA FAMÍLIA QUE A MAIORIA NÃO CONHECE (E NÃO É DIVULGADO!)

Quais são as regras do acréscimo de R$ 150 no Bolsa Família?

As famílias devem cumprir compromissos nas áreas de saúde e de educação. São elas:

Calendário do Bolsa Família em maio

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.
Sair da versão mobile