Fraude no Bolsa Família faz com que os cadastros sejam BLOQUEADOS

Desde que assumiu o comando do país, a equipe social escalada por Luiz Inácio Lula da Silva anunciou que realizaria um pente-fino no Cadastro Único, tudo por conta das suspeitas de fraude no Bolsa Família. Até março foram pelo menos 1,5 milhões de benefícios bloqueados, e agora outros 5,1 milhões estão na mira do governo. O processo de averiguação cadastral deve durar até o fim desse ano.

Fraude no Bolsa Família faz com que os cadastros sejam BLOQUEADOS
Fraude no Bolsa Família faz com que os cadastros sejam BLOQUEADOS (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

MDS (Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome) dividiu o pente-fino por etapas. Foi anunciado que o processo entra em sua nova fase, chamada de Averiguação Cadastral Unipessoal. O objetivo é analisar a suspeita de fraude no Bolsa Família recebido por famílias compostas por uma única pessoa.

A principal ideia é garantir que o pagamento seja liberado para quem cumpre com os critérios de renda, ou seja, têm rendimento por pessoa de até R$ 218 no mês. A suspeita é de que as famílias estejam se desmembrando, a fim de que mais de uma pessoa receba o benefício, dessa forma acumulariam os pagamentos. Ou seja, estariam mentindo no Cadastro Único para conseguir o benefício.

Existem investigações de fraude no Bolsa Família liberado perto ao período eleitoral. Chegou até a AGU (Advocacia-Geral da União), denuncias de que os sistemas de análise de candidatos ao programa social foram enfraquecidos no período eleitoral para que mais grupos fossem aprovados. Essas pessoas entraram no programa sem cumprir com as condições de renda. 

Fraude no Bolsa Família vão bloquear pagamentos

Quem for consultar o seu saldo do auxílio esse mês, mas descobrir que foi bloqueado, pode estar na lista de suspeitos de fraude no Bolsa Família. A ideia do governo é inicialmente bloquear o pagamento dando aos grupos a oportunidade de corrigir seus cadastros e tentar reaver seu benefício.

Para isso, o titular do benefício precisa ir até uma unidade do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) solicitando que seu pagamento seja liberado novamente. Feito isso, precisa apresentar documento de identificação, e responder a um questionário socioeconômico.

O passo seguinte é aguardar que o auxílio seja liberado novamente. Quem não solicitar o desbloqueio até junho, ou não conseguir provar que tem direito ao Bolsa Família dentro do prazo, terá seu auxílio totalmente cancelado. 

Lila CunhaLila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com
Sair da versão mobile