Mudanças no FIES terão importantes impactos no bolso dos estudantes

O FIES tem sido alvo de avaliação por parte do Ministério da Educação que busca formas de melhorar o programa. Uma das alternativas deve beneficiar não só os estudantes formados através do Fundo de Financiamento Estudantil, mas também a população em geral.

Mudanças no FIES terão importantes impactos no bolso dos estudantes
Mudanças no FIES terão importantes impactos no bolso dos estudantes (Imagem: FDR)

A última mudança no Fies aconteceu no ano de 2018, quando três modalidades foram adotadas, uma concedendo, inclusive, juros zero. Após assumir a presidência no início desse ano, Lula afirmou que o Fundo de Financiamento Estudantil deve passar por mudanças, o que foi confirmado pelo Ministro da Educação, Camilo Santana.

Com o Fundo de Financiamento Estudantil é possível fazer um curso de graduação em uma instituição particular e só pagar as mensalidades após se formar; é justamente esse um dos pontos que poderá ser alterado para alguns usuários.

Mudança no FIES

Na última segunda-feira, 20, o presidente Lula relançou o Programa Mais Médicos pelo Brasil durante uma solenidade que contou com a participação da a ministra da Saúde, Nísia Teixeira, e do ministro da Educação, Camilo Santana.

A ideia é possibilitar que médicos formados através do Fies e que sejam aprovados no programa possam abater suas dívidas.

Deve ser analisada bônus de até 80% sobre a bolsa paga pelo Mais Médicos pelo Brasil.

“É um estímulo porque foi detectada grande rotatividade”, afirmou o ministro da Educação.

No total, o valor investido para a contratação de médicos durante esse ano deve ser de R$ 712 milhões; as regras para a concessão do bônus aos formados via FIES ainda não foram divulgadas.

Retorno do Mais Médicos pelo Brasil

A retomada do programa que foi oficialmente encerrado em 2019 deve beneficiar milhares de brasileiros que contarão com um número maior de médicos na atenção primária.

Só nesse mês de março serão abertas 5 mil vagas para a contratação de profissionais.

“O Mais Médicos voltou para responder ao desafio de garantir a presença de médicos a cidadãos de municípios mais distantes dos grandes centros e que sofrem com a falta de acesso”, comemorou a ministra da Saúde, Nísia Teixeira.

Durante a cerimônia de relançamento o presidente Lula relembrou a importância de oferecer atenção à saúde da população.

“A maioria das pessoas pobres deste país ainda morre sem ser atendida pelo tal do especialista, que podia ser a coisa mais comum, mas não é...Somente quem mora na periferia das grandes cidades, em cidades pequenas no interior, sabe o que é a ausência de um médico, uma pessoa começar com uma pequena dor de cabeça e vir a falecer porque não tinha ninguém para fazer uma consulta”, afirmou Lula.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a nossa editoria de Carreiras.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.