Mudança na faixa de ISENÇÃO do Imposto de Renda tem detalhes revelados pelo governo

Os brasileiros têm clamado cada vez mais pela mudança na faixa de isenção do Imposto de Renda. Nesse ano de 2023 devido a falta de atualização da tabela aqueles cujo faturamento fique acima de 1,5 salários mínimos terão que arcar com o tributo. A mudança está nos planos do atual do governo, e na última terça-feira (24), o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, deu detalhes sobre o projeto.

Mudança na faixa de ISENÇÃO do Imposto de Renda tem detalhes revelados pelo governo
Mudança na faixa de ISENÇÃO do Imposto de Renda tem detalhes revelados pelo governo (Imagem: FDR)

Luiz Marinho deu entrevista a Globo News na terça-feira (24), e entre outras coisas falou sobre o aumento da faixa de isenção do Imposto de Renda. O ministro informou que essa mudança acontecerá gradativamente até chegar a faixa de R$ 5 mil. Tudo porque, essa alteração vai depender da evolução econômica do país.

Durante a campanha eleitoral, tanto o presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) prometeram que aumentariam a isenção do imposto para R$ 5 mil. Durante uma reunião com centrais sindicais no Palácio do Planalto, Lula voltou a prometer que subiria a primeira faixa da tabela do imposto para esse mesmo limite.

Desde 2016 não é feita nenhuma alteração na tabela, por isso, aqueles que têm rendimento até R$ 1.903,98 estão inclusos na isenção do Imposto de Renda. Logo, quem fatura acima disso por mês já passa a pagar pelo tributo, tendo a parcela descontada na folha de pagamento para trabalhador registrado.

Quando haverá uma nova faixa de isenção do Imposto de Renda?

O ministro Luiz Marinho não afirmou quando a mudança na faixa de isenção do Imposto de Renda acontecerá. As expectativas são de que essa proposta seja inclusa possivelmente para o próximo ano, tudo porque é preciso um planejamento financeiro.

A ministra do Planejamento, Simone Tebet, afirmou que não há espaço para uma mudança na tabela do Imposto de Renda em 2023 sem afetar o Orçamento. O governo deixaria de arrecadar R$ 184,3 bilhões por ano caso a faixa de isenção subisse para R$ 5 mil.

Marinho, no entanto, não descartou a possibilidade de que o governo Lula consiga fazer mudanças ainda nesse ano.

O presidente Lula é muito responsável. O compromisso [de isenção para até R$ 5 mil] é pra valer, acreditamos que é possível fazer. Estamos discutindo como começar a fazer os degrauzinhos. É possível falar de alguma correção para esse ano? Talvez seja. A economia vem trabalhando. Vai coordenar o processo. Tem esse espaço, vamos fazer. Não tem, vamos trabalhar para o ano seguinte“, declarou o ministro Marinho.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Lila CunhaLila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com