Deu ruim? Vestibulandos e professores denunciam falha na correção da prova desta universidade federal

Estudantes foram para as redes sociais demonstrar a indignação com a correção da prova de uma importante universidade federal. Questões de física e a correção da redação são alvos do debate.

Deu ruim? Vestibulandos e professores denunciam falha na correção da prova desta universidade federal
Deu ruim? Vestibulandos e professores denunciam falha na correção da prova desta universidade federal (Imagem: FDR)

Os resultados preliminares do vestibular 2023 e PASSE da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul foram divulgados. O que estava gerando bastante expectativa entre os estudantes acabou se tornando motivo de muito estresse devido a uma série de falhas na correção de algumas provas.

Logo após conferirem o gabarito e o seu desempenho, diversos estudantes usaram as redes sociais para expressar a revolta.

O Campo Grande News conversou com alguns desses vestibulandos que buscam uma solução para o problema.

Falhas na correção do vestibular da UFMS

O sonho de cursar medicina fez com que Ulisses Galvão Ferreira Oliveira, estudante de 20 anos, prestasse o vestibular 2023 da universidade federal, ele aponta erros em duas questões da prova de física.

“As questões de número 38 e 40 deveriam ser anuladas pois não apresentam resposta correta entre as alternativas. Contudo, anulou-se apenas a questão de número 40. As questões de número 37 e 39 tiveram as respostas alteradas. O gabarito preliminar publicado atribuiu as respostas corretas a essas questões. No entanto, o gabarito definitivo atribuiu como corretas alternativas que estavam erradas”, explicou Ulisses.

Para o estudante, a prova dessa edição do vestibular da UFMS foi mal elaborada e não passou por uma revisão adequada.

Uma outra estudante utilizou sua conta no Twitter para comentar o alto número de redações com notas baixa.

Quase 60 000 pessoas tiraram 100. Qual o problema da FAPEC? Sabe nem esconder que fizeram descaso com os alunos”, escreveu ela.

Outro ponto observado doía alteração no gabarito preliminar em questões que estavam corretas.

“Algumas questões que eles [a Fapec] tinham mandado no gabarito preliminar, e que estavam certas, vieram no gabarito oficial com alternativa errada. Isso não pode acontecer, estamos falando do futuro dos alunos”. Comentou o professor de física João Francisco Medina Araújo, de 38 anos.

Outros erros também são apontados, como a média de disciplina superior ao número de questões; a indicação de fuga do tema/tipologia textual.

Para o Campo Grande News a UFMS afirmou que:

“não houve mudança do gabarito oficial, além dos recursos procedentes, apenas um equívoco na divulgação do Gabarito definitivo que já foi sanado. De um modo geral, todas as reclamações dizem respeito à discordância, maior ou menor, com a correção das redações efetuadas pela equipe da Fapec. Nesse sentido, cumpre ressaltar que ela segue os critérios já mencionados, com o processo levando em conta o que diferencia a concepção de redação traduzida neles de outros processos seletivos. A nota foi calculada de acordo com o previsto no edital de abertura, o candidato deve multiplicar o número de questões que acertou por 2, logo a pontuação máxima por item é 30”.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a nossa editoria de Carreiras.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Jamille NovaesJamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.