Nova mudança no preço da gasolina SURPREENDE os motoristas

De acordado com dados compartilhados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), esta é a segunda semana consecutiva que o preço da gasolina está em queda. Para a pesquisa a agência fez a coleta de dados no período de 15 a 21 de janeiro nas principais cidades brasileiras. Dessa forma, o valor do combustível que havia subido no início do mês agora passa a cair.

Nova mudança no preço da gasolina SURPREENDE os motoristas
Nova mudança no preço da gasolina SURPREENDE os motoristas (Imagem: FDR)

É comum que a ANP faça essa pesquisa sobre o preço da gasolina e dos outros combustíveis mais comuns. O preço médio da gasolina caiu de R$ 5,04 para R$ 4,98 na semana de 15 a 21 de janeiro, um recuo de 1,19%. Essa é uma novidade para os consumidores e motoristas, já que no início desse mês o valor desse mesmo combustível havia subido.

Na primeira semana desse ano, e do governo de Luís Inácio Lula da Silva (PT), a gasolina subiu de R$ 4,96 para R$ 5,12 o litro, uma alta de 3,23%. Naquela ocasião o etanol e o diesel também ficaram mais caros, subindo 3,62% e 2,56%, respectivamente. Mas, sem explicações plausíveis que justificassem esse aumento.

Diante disso, presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Alexandre Macedo, solicitou a abertura de um inquérito para investigar o aumento do preço da gasolina e dos demais combustíveis. Para Macedo, os aumentos, “às vésperas do período de transição do governo“, mostram que a conduta dos postos poderia se enquadrar como “infração concorrencial da classe colusiva“.

Preço da gasolina e outros combustíveis caindo

Na semana de 15 a 21 de janeiro, o maior preço da gasolina encontrado foi de R$ 6,99 o litro. Enquanto isso, o litro do etanol hidratado também caiu de R$ 3,94 para R$ 3,85, e o preço médio do diesel passou de R$ 6,36 para R$ 6,32 o litro. As explicações para essa redução são:

  • A abertura de um inquérito solicitado pelo Cade para investigar a cobrança dos postos de combustíveis;
  • A medida provisória publicada em 2 de janeiro que prorrogou a desoneração de impostos federais sobre os combustíveis. Dessa forma:
  • Até 31 de dezembro de 2023: ficam reduzidas a zero as alíquotas dos impostos federais PIS/Pasep e Cofins sobre o diesel, biodiesel, gás natural e gás de cozinha;
  • Até 31 de dezembro de 2023: ficam reduzidas a zero as alíquotas dos impostos federais PIS/Pasep e Cofins que incidem sobre gasolina, álcool, querosene de aviação e gás natural veicular, e Cide.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Lila CunhaLila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com