Esta classe de investimentos atraiu quase 12 milhões de pessoas no segundo trimestre

O ciclo de alta da Selic vem atraindo muitos investidores para a renda fixa. No segundo trimestre, esta classe de investimentos atraiu 11,9 milhões de investidores pessoa física. Isso representa um aumento de 27% em comparação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram antecipados pela B3 ao g1.

Esta classe de investimentos atraiu quase 12 milhões de pessoas no segundo trimestre
Esta classe de investimentos atraiu quase 12 milhões de pessoas no segundo trimestre (Imagem: Montagem/FDR)

Entre abril e junho, também houve um aumento no valor em custódia. O valor investido na renda fixa chegou a R$ 1,325 bilhão. Em comparação ao mesmo período de 2021, houve um crescimento de 48% nestes investimentos.

Apesar disso, foi observado um recuo no saldo mediano por investidor — de R$ 8,4 mil para R$ 8 mil. Isso equivale a uma queda de 5% na base anual.

De qualquer forma, os dados da B3 também apontam que as pessoas físicas também alocaram na renda variável. O total de investidores nesta classe mais arriscada chegou a 4,4 milhões. Em comparação ao mesmo período do ano anterior, houve uma elevação de 40%.

No entanto, a quantia em custódia na renda variável caiu 17%, para R$ 453 bilhões. Ou seja, o valor alocado na renda fixa foi quase três vezes maior em relação à variável.

No segundo trimestre, este foi o número de pessoas físicas em cada modalidade de investimentos:

  • Renda fixa: 11,9 milhões
  • Renda variável: 4,4 milhões
  • Tesouro direto: 2 milhões
  • Ações à vista: 3,2 milhões
  • Fundo imobiliário: 1,7 milhão
  • BDR: 1,6 milhão
  • ETF: 0,535 milhão

Maior investimento na renda fixa acompanha alta da Selic

Como forma de controlar a forte inflação no país, o Banco Central vem aumentando a taxa Selic desde março do ano passado. Desde então, a taxa básica de juros passou por doze altas seguidas. Atualmente, a Selic está em 13,75% ao ano — a maior taxa em quase seis anos.

Segundo indicado na reunião mais recente do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, o indicador deve permanecer alto por um período “suficientemente longo”.

Em meio a este cenário de Selic alta, os investimentos mais favorecidos são os atrelados à própria taxa de juros, ou ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI).

De modo geral, as aplicações de renda fixa oferecem menos risco em relação à renda variável. Isso acontece porque as condições são definidas logo no momento do investimento. Além disso, diversos ativos de renda fixa contam com a segurança do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Confira a calculadora de investimentos do FDR:

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Silvio SuehiroSilvio Suehiro
Silvio Suehiro possui formação em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atualmente, dedica-se à produção de textos para as áreas de economia, finanças e investimentos.