Apple recebe MULTA de R$ 12 milhões do Procon por DESRESPEITO ao consumidor

A polêmica pela falta de carregadores nas caixas de celulares continua e a gigante da tecnologia Apple foi multada novamente. O Procon-RJ multou a empresa em R$12,2 milhões pro vender iPhones sem carregador. A órgão que defende os consumidores avalia como prática abusiva, podendo configurar venda casada, quando o consumidor tem que adquirir um acessório essencial à parte.

A multa aplicada pelo Procon é decorrente do modelo iPhone 12, no entanto o modelo 13 e o futuro modelo 14, que será lançado no próximo mês, também receberam notificações por conta da falta do carregador. O valor da multa também pode ser de R$12 milhões para cada modelo.

Para o modelo iPhone 13, foi instaurado um processo sancionatório, e em média, o prazo de resposta da Apple é de 20 dias. Já a respeito do futuro iPhone 14, que ainda será lançado, será realizada uma averiguação preliminar, e a Apple tem 5 dias para responder. Se as violações forem confirmadas, o valor total da multa pode atingir os R$ 36 milhões.

Igor Costa, diretor executivo do Procon-RJ, disse ao O Globo que esta tem sido uma prática recorrente e é preciso combatê-la. Não é de hoje que, sob o argumento de sustentabilidade, as maiores empresas do setor de telefones comercializam celulares no Brasil fracionando seus produtos. Estima-se que tal prática gerou um incremento de receita à Apple de mais de US$ 6 bilhões”.

A Apple foi procurada pelo portal InfoMoney, mas através da assessoria de imprensa afirmou que não comentaria o assunto. A empresa já havia sido multada pelo mesmo motivo no ano passado pelo Procon-SP por vender celulares sem carregador. 

Serviços da Apple devem faturar bilhões

O Apple Music, segundo maior serviço de streaming de música do mundo, perdendo apenas para o Spotify, veio crescendo desde que foi lançado em 2015. Atualmente o serviço possui milhões de usuários ao redor do mundo. Uma análise realizada pelo serviço de finanças JP Morgan, mostrou que graças ao Apple Music e ao Arcade, a receita da Apple deve crescer 36%, trazendo US$ 8,2 bilhões até 2025 para a companhia.

De acordo com a análise, é estimado que daqui a três anos a base de assinantes combinados entre os dois serviços chegue a 180 milhões, sendo 110 milhões para o Music e outros 70 milhões para o Arcade.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.