PROUNI tem alteração que pode PREJUDICAR estes alunos

Desde a edição do meio desse ano, o PROUNI passou a utilizar o ranqueamento para fazer a seleção dos estudantes contemplados com vagas. Além disso, outra alteração chamou bastante atenção em todo o país e pode prejudicar um grupo específico de estudantes; entenda melhor.

PROUNI tem alteração que pode PREJUDICAR estes alunos
PROUNI tem alteração que pode PREJUDICAR estes alunos (Imagem: FDR)

O Programa Universidade para Todos é atualmente uma das principais portas de entrada no ensino superior em todo o país. Através dele os estudantes utilizam a nota do ENEM para concorrer a bolsas de estudos em instituições particulares reconhecidas pelo MEC.

Ele foi criado com a finalidade de possibilitar que os estudantes de classes sociais mais baixas pudessem fazer cursos de graduação.

Ranking no PROUNI

Com a “atualização” feita pelo MEC, o programa passa a ter a seguinte ordem de prioridade:

  1. Professor da rede pública de ensino, exclusivamente para os cursos de licenciatura e pedagogia destinados à formação do magistério da educação básica, se for o caso e se houver inscritos nessa situação
  2. Estudante que tenha cursado o ensino médio integralmente em escola da rede pública;
  3. Estudante que tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, como bolsista integral;
  4. Estudante que tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, como bolsista parcial ou sem essa condição;
  5. Estudante que tenha cursado o ensino médio integralmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
  6. Estudante que tenha cursado o ensino médio integralmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial ou sem a condição de bolsista.

Ou seja, os estudantes com deficiência passaram a disputar as notas entre si, mas, a prioridade na hora de preencher as vagas não é deles.

Antes da mudança o sistema funcionava simplesmente com duas modalidades:

Ampla concorrência e sistema de cotas, nelas os estudantes concorriam apenas com aqueles que escolheram a mesma modalidade.

Com a mudança, os estudantes com deficiência e que estudaram em escolas da rede pública passam a ter prioridade sobre aqueles que também possuem deficiência, mas estudaram como bolsistas em escola particular.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Jamille NovaesJamille Novaes
Já atuei como professora de língua portuguesa e corretora textual. A produção de texto sempre foi minha paixão, foi na redação do FDR que me encontrei como profissional, por isso me dedico ao meu trabalho e, em busca de oferecer o meu melhor na produção de conteúdo do FDR tenho realizado cursos como o de UX Writing para Transformação Digital, Comunicação Digital e Data Jornalismo: Conceitos Introdutórios e o curso de Produção de Conteúdos Digitais.