Governo de SP anuncia que vai reverter corte na aposentadoria dos servidores; entenda

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), anunciou que tentará reverter o corte na aposentadoria dos servidores estaduais. A redução de 14% no benefício faz parte de uma contribuição instituída em 2020 pelo governo de João Dória, que justificou a necessidade de diminuir rombo na previdência estadual.

publicidade

A fala de Garcia, no entanto, faz parte de uma promessa de governo para caso seja reeleito. Na última segunda-feira (4), o governador de São Paulo esteve no programa Roda Viva da TV Cultura e anunciou que, em um possível próximo governo, pretende reverter o corte na aposentadoria dos servidores do estado.

Rodrigo Garcia promete reverter corte na aposentadoria dos servidores

Segundo Rodrigo Garcia, a conversa com a Secretária da Fazenda para o fim do corte já foi iniciada, entretanto, a alteração na medida apenas poderá acontecer após as eleições. Isso acontece por conta da lei eleitoral, que proíbe a criação do zero de medidas em ano de eleição.

“São mais de 300 mil pessoas que não contribuíram com a previdência e passaram a contribuir. Neste ano eleitoral não pode mais mexer nisso por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal, mas eu já pedi para o nosso secretário de Fazenda e para a SPPrev (São Paulo Previdência) avaliarem o que eu posso fazer ano que vem”, afirmou o governador.

“É natural que, se a gente conseguir ter recursos públicos para fazer com que o desconto não seja mais aplicado a partir do ano que vem, eu farei isso. Vamos discutir isso sim, depois da eleição”, completou Garcia.

https://www.youtube.com/watch?v=6d1tYWsOm78

publicidade

Corte na aposentadoria dos servidores de São Paulo foi instituída por Dória

A medida que obriga que os aposentados realizem contribuição com o SPPrev foi estabelecida pelo governo do ex-governador João Dória, no ano de 2020. Na situação, o governo utilizou do estado de emergência da pandemia para realizar a alteração da lei justificando a necessidade de diminuir um rombo de R$ 1 trilhão na previdência do estado.

Com a medida, os servidores aposentados que recebem entre um salário mínimo e R$ 7 mil, o teto da aposentadoria, precisam contribuir com valores de 11% a 14% com a previdência do estado de São Paulo.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

A última tentativa de reverter a medida foi feita pelos Parlamentares da Assembleia Legislativa (Alesp), diante da insatisfação dos servidores, mas não teve o apoio dos deputados estaduais.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.