Auxílio Brasil de R$ 600 termina em dezembro, mas dívida do governo durará até 2023

O Auxílio Brasil de R$ 600 vai gerar custos a longo prazo para o governo federal. Isso porque, a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) n° 1 que permite a criação deste e de outros programas sociais, terá um custo de R$ 41,25 bilhões em 2022. No próximo ano, as mudanças no Auxílio Brasil terão influencia de R$ 140 bilhões no orçamento. 

publicidade
Auxílio Brasil de R$ 600 termina em dezembro, mas dívida do governo durará até 2023
Auxílio Brasil de R$ 600 termina em dezembro, mas dívida do governo durará até 2023 (Imagem: FDR)

O IFI (Instituição Fiscal Independente) fez a previsão de gastos para o futuro do Auxílio Brasil. Zerar a fila de espera que hoje tem 1,6 milhões de famílias, gerará impacto de R$ 7,7 bilhões em 2023. E caso permaneça em R$ 600, então a despesa total chega a R$ 140 bilhões. 

Para 2022 foram reservados R$ 89 bilhões para custear o Auxílio Brasil. Além dos salários mensais que subiram de uma média de R$ 217 para R$ 400 por família, novas famílias também foram inclusas. Na época do Bolsa Família eram 14 milhões de contemplados, e agora são 18,1 milhões de famílias. 

publicidade

Caso seja aprovada a PEC n°1, que tem sido chamada de PEC das bondades, kamikaze, e até eleitoreira, os gastos com o programa social ficarão R$ 26 bilhões a mais que o previsto.

Isso porque, a previsão é aumentar o valor da mensalidade de R$ 400 para R$ 600 até dezembro deste ano. E incluir mais 1,6 milhões de famílias que atualmente estão aguardando na fila de espera.

Mesmo que o programa volte a pagar R$ 400 em 2023, o número de contemplados ficará maior da mesma forma. Ou seja, esta mudança criará um orçamento permanente para o próximo ano.

Impactos do novo Auxílio Brasil

Ao analisar esse cenário, o diretor-executivo da IFI, Daniel Couri, e a diretora da instituição, Vilma Pinto, contabilizaram os impactos do aumento de R$ 200 no Auxílio Brasil. 

Eles analisam que o aumento de 50% no pagamento da mensalidade é maior do que a inflação atual, de 11,9% em 2022.

Se o objetivo é atenuar o efeito da inflação sobre a vida dos beneficiários do programa, o que justifica um reajuste tão mais expressivo que o aumento de preços observado no período recente?“, questionam os diretores.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

À coluna de Carla Araujo para o UOL, os diretores afirmam que o custo de R$ 140 bilhões do Auxílio Brasil em 2023 representaria 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.