Maior fundo de financiamento tem corte expressivo para a ciência

O Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) é alvo de corte de verbas por parte do governo federal. Sem esse fundo de financiamento algumas instituições podem ter que descontinuar estudos importantes ainda nesse ano.

publicidade

O Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) foi criado no ano de 1969, e tem o objetivo de financiar a inovação e o desenvolvimento científico e tecnológico; tudo isso com o objetivo central de possibilitar o desenvolvimento econômico e social do Brasil. Ele oferece às instituições de ensino o subsidio necessário para a continuidade dos projetos e programas de pesquisa.

No entanto, o FNDCT foi um dos alvos dos cortes de verbas feito pelo governo federal nesse ano.

O que compromete a continuidade de diversos programa, como o que estuda a Amazônia.

publicidade

Corte de verbas em fundo de financiamento de pesquisa

Inicialmente foi anunciado, em maio desse ano, que o montante bloqueado no orçamento da Ciência, Tecnologia e Inovação seria de R$ 1,8 bilhão.

O valor já teria um grande impacto para as pesquisas; depois disso o governo federal acabou aumentando ainda mais o valor bloqueado, que subiu para R$ 2,5 bi.

Esses bloqueios comprometem muito o andamento de dezenas de projetos, infelizmente, o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação foi o mais afetado com a redução de orçamento.

“O corte em si é ultrajante e coloca em risco todo o sistema de pesquisa científica e tecnológica do País. Mas além disso, revela que a ciência se tornou alvo preferencial do governo federal, impondo ao setor uma restrição orçamentária sem paralelo no Poder Executivo. De acordo com os dados divulgados pela equipe econômica, todas as pastas afetadas pelo bloqueio tiveram seus cortes orçamentários reduzidos, transferindo a carga para o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação”, afirma a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) por meio de nota.

No total, o FNDCT vai ter uma redução de 44,76% em seu orçamento; que deve cair de R$ 4,5 bi para R$ 2 bi.

A estimativa do Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica (Confies) é de que pelo menos 52 projetos devem sofrer com o bloqueio de verbas.

publicidade

Inclusive, a SBPC acredita que alguns fundos setoriais*, como o CT-Mineral; o CT-Transportes; CT-Biotecnologia; CTInfo; CT-Amazônia e CT-Aquaviário que integram o FNDCT poderão ficar sem verba alguma para dar continuidade as suas atividades no segundo semestre desse ano.

*Os fundos setoriais são ferramentas importantes para o financiamento de pesquisa no Brasil, pois, contribuem para o desenvolvimento e a inovação.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.