Bolsonaro culpa os supermercados pela alta no valor dos alimentos

SUGESTÃO DE TÍTULO NO SEO

publicidade

Nesta quinta-feira (9) durante a participação do presidente Jair Bolsonaro (PL) do Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento, foi feito um apelo. Aos representantes da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), e outros participantes, Jair pediu pela redução no valor dos alimentos da cesta básica.

Bolsonaro culpabiliza os supermercados pela alta no valor dos alimentos
Bolsonaro culpabiliza os supermercados pela alta no valor dos alimentos (Imagem: Montagem/FDR)

Em seu pedido, Bolsonaro sugere que o lucro das empresas sobre o valor dos alimentos seja menor. Justificando que essa seria uma forma de “dar uma satisfação a uma parte considerável da população, em especial os mais humildes“, afirmou.

publicidade

O presidente continuou seu pedido dizendo que entende que a margem de lucro já foi diminuída pelas empresas de supermercados. Mas, faz um apelo para que a quantia seja ainda menor para os produtos que constroem a cesta básica. 

Por fim, ao fazer seu pedido, Bolsonaro disse que se for atendido ele agradece muito, e se não for, entende que “realmente não foi possível [receber a ajuda]”.

Ainda no mesmo evento, o presidente listou tudo o que seu governo tem feito para tentar baixar os altos índices da inflação, e chegou a mencionar as ações tomadas a respeito dos combustíveis.

E chegou a reclamar de ser visto como o principal culpado pelo aumento da inflação e do valor dos alimentos.

Este não foi o único momento em que o chefe da União direcionou pedidos diretamente para o setor de supermercados. Em uma entrevista concedida ao SBT News, Jair afirmou que tem falado com líderes deste meio a respeito do valor dos alimentos.

Por meio de uma nota oficial, a Abras afirmou que se reuniu com o Ministro da Economia, Paulo Guedes. E que em contra partida ao pedido do governo federal, também foram feitas exigências por parte dos supermercados.

publicidade

A categoria solicitou ao ministro a isenção de impostos dos produtos da cesta básica e a desoneração da folha de pagamento.

No encontro promovido pela associação, pelo menos 50 varejistas estavam presentes. E assumiram o compromisso de passar ao consumidor qualquer redução que fosse aplicada aos produtos.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), até o mês de junho a alta da inflação acumulava 11,73% em 12 meses. Desde maio de 2021 os alimentos e as bebidas tiveram aumento de pelo menos 13,51%.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.