O que é o Cadastro Único e para que ele serve?

O Cadastro Único, ou CadÚnico, é uma plataforma que reúne informações de pessoas e famílias que estão passando pelo processo de triagem para ter acesso a projetos sociais do governo.

O CadÚnico é usado para identificar as famílias em situação de vulnerabilidade social.
O CadÚnico é usado para identificar as famílias em situação de vulnerabilidade social. (Imagem: montagem/FDR)

Os dados são utilizados para identificar aqueles que se encontram em situação de vulnerabilidade socioeconômica para que sejam encaminhados aos programas do Governo Federal ao qual possuem direito.

Saiba mais sobre o CadÚnico

O cadastro é feito com famílias em situação de extrema pobreza, sendo realizados por meio dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), dos municípios. Cada família, ou representante familiar, deve então procurar a unidade mais próxima de sua residência.

Com a inscrição feita, as famílias podem ter acesso a políticas de proteção social como: o Auxílio Brasil, Casa Verde e Amarela, Bolsa Verde, Projovem Adolescente, Tarifa Social de Energia, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais (Fomento), Benefício de Prestação Continuada (BPC), entre outros.

Contudo, é válido ressaltar que nem todas as pessoas estão aptas a se inscrever no CadÚnico. Isso porque, o cadastro é uma estratégia de distribuição de benefícios que busca encaminhar o cidadão para aqueles programas que o mesmo possui direito. Por essa razão, é preciso cumprir alguns requisitos, bem como:

  • Ter renda mensal per capita de até meio salário mínimo. O que atualmente equivale a R$ 600.
  • Possuir uma renda mensal familiar de até três salários mínimos. O que atualmente equivale a R$ 3.600.

Como se inscrever no CadÚnico?

Para realizar a inscrição no Cadastro Único. Um representante familiar deve se dirigir ao CRAS mais próximo da sua residência. O mesmo deve ter idade mínima de 16 anos.

O representante familiar deve ter em mãos CPF e título de eleitor, além de ter documentos de identificação dos outros membros da família. No CRAS, o representante passará por uma entrevista com funcionário da prefeitura e ao fim do processo deve assinar uma documentação que comprova a realização do processo.

Com isso, os dados do entrevistado serão adicionados no sistema digital e o número do NIS será gerado para identificar a pessoa nos projetos sociais aos quais o mesmo poderá ser inserido.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.