Fundos de investimento tiveram o pior mês de captação do ano

Em maio, os fundos de investimento registraram saída líquida de R$ 64 bilhões. O valor representa a diferença entre R$ 850,5 bilhões de aportes e R$ 914,5 bilhões de saques no mês. Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Fundos de investimento tiveram o pior mês de captação do ano
Fundos de investimento tiveram o pior mês de captação do ano (Imagem: Montagem/FDR)

Diante da saída líquida de maio, a indústria de fundos de investimentos diminuiu o acumulado do ano de R$ 94 bilhões para R$ 30 bilhões. O resultado recente interrompe uma sequência de quatro meses com saldo líquido positivo — entre saídas e entradas de valores.

Todas as classes de fundos registraram retiradas líquidas. A única exceção foram os FIPs (Fundos de Investimento em Participações) com captação líquida positiva de R$ 817,5 milhões.

A renda fixa encerrou no vermelho pela primeira vez neste ano, com R$ 22,3 bilhões. Contudo, dois saques concentrados em dois fundos totalizaram R$ 62,8 bilhões. Apesar deste resultado mensal, o saldo acumulado segue positivo neste ano, em R$ 97,9 bilhões — sendo a maior de todas as classes.

Os multimercados tiveram retiradas líquidas de R$ 12,2 bilhões em maio. Já os fundos de ações, de R$ 9,4 bilhões.

Segundo o vice-presidente da Anbima, Pedro Rudge, os fundos de renda fixa seguem com apelo entre os investidores. No entanto, o executivo alega que movimentos concentrados de mercado acontecem e podem distorcer um pouco o comportamento da classe no mês”.

Desde o início deste ano, o patrimônio líquido da classe de ações recuou 11,6%. Em maio do ano passado, quando a taxa Selic estava em 3,5%, foi registrado um crescimento de 12,2% entre janeiro e maio. O número de contas seguiu o patrimônio: recuou 2% na comparação entre abril de 2022 e abril de 2021.

Rentabilidade entre subtipos de fundos de investimento

Entre os tipos de fundos de renda fixa, o duração de alta grau de investimento (investe, pelo menos, 80% da carteira em títulos públicos e ativos de baixo risco) teve a maior rentabilidade em maio, com 1,27%.

Dentro de ações, o destaque mensal ficou com mono ação (investe somente em ações de uma única empresa), com 6,20%.

Nos multimercados, o tipo multimercados balanceado (procura retorno no longo prazo por meio da compra de variadas classes de ativos) apresentou retorno de 1,55%.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.