Tá difícil! Encher o tanque corresponde a boa parcela do salário mínimo; dá pra economizar?

Os preços dos combustíveis vêm aumentando recentemente. Atualmente, o custo médio da gasolina é de R$ 7,28. Para encher o tanque com capacidade média de 55 litros, os brasileiros gastam aproximadamente um terço do salário mínimo, segundo apurado pela Bloomberg.

Tá difícil! Encher o tanque corresponde a boa parcela do salário mínimo; dá pra economizar?
Tá difícil! Encher o tanque corresponde a boa parcela do salário mínimo; dá pra economizar? (Imagem: FDR)

Atualmente, abastecer no Brasil custa mais do que em qualquer outra grande economia da América Latina.

Nos Estados Unidos, encher o tanque custa aproximadamente 6% da renda mensal de um trabalhador que recebe um salário mínimo.

Os altos preços dos combustíveis têm sido um dos fatores de reclamação contra o presidente Jair Bolsonaro. Segundo pesquisa Ipespe, os brasileiros culpam mais o presidente pelo aumento do que a invasão da Ucrânia pela Rússia. O levantamento foi realizado entre 16 e 18 de maio.

Diante dessa pressão, Bolsonaro demonstrou apoio ao projeto de limita a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis. Na última quarta-feira (25), o projeto teve aprovação pela Câmara. Agora, o texto segue para análise no Senado.

Além disso, Bolsonaro já demitiu três presidentes da Petrobras. Isso acontece por diante do descontentamento sobre os reajustes nos combustíveis, promovidos pela estatal.

Encher o tanque gasta um terço do salário mínimo: dá para economizar?

Em meio à escalada no preço dos combustíveis, os motoristas podem tomar algumas medidas para economizar no dia a dia. Segundo especialistas do Senai-SP e do economista e coordenador do Ibre/FGV, André Braz, à Folha, estas são algumas formas de economizar combustível:

  • Evite acelerações e freadas bruscas: aceleração e freada com bastante intensidade eleva o consumo de combustível. Essa atitude também acelera o desgaste de componentes do motor.
  • Pressão dos pneus: os pneus murchos provocam mais atrito com o asfalto. Sendo assim, siga as recomendações de calibração do manual do fabricante, e realize a verificação semanal.
  • Marchas no momento certo: não estique a marcha até o limite do conta-giros acima de 3.000 rotações por minuto ou segundo indicado no manual do proprietário. Caso a transmissão seja automática, é recomendável utilizar a função “modo econômico”.
  • Alinhamento e balanceamento: o correto alinhamento resulta em menos desgaste nos pneus. Já o balanceamento evita trepidações ao trafegar. Com isso, há menos atrito e melhor performance.
  • Se atente ao manual: sempre siga as orientações do manual do fabricante. Também respeite os prazos de troca dos componentes.
  • Manutenção em dia: ao realizar a manutenção regularmente, se evita que o veículo gaste mais combustível que o necessário.
  • Reduza a utilização do ar condicionado: o uso constante pode elevar o consumo de combustível em até 10%. As janelas fechadas elevam a eficiência do sistema e reduzem a resistência aerodinâmica.
  • Banguela e ladeira: dirigir o veículo em ponto morto em descidas em descidas, não traz economia — e é perigoso. Ao parar em subidas, o certo é colocar a transmissão em “neutro” e puxar o freio de estacionamento. Existe o aumento do gasto quando se segura o carro com pedais de embreagem e acelerador.
  • Peso extra: itens desnecessários armazenados nos bancos ou porta-malas favorecem a alta do consumo do combustível.
  • Acessórios desnecessários: somente devem ser instalados acessórios se forem realmente necessários. Além de elevar o peso, em algumas situações, aumentam a resistência do ar.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.