Modelo de carro terá que pagar mais de R$ 550 mil de IPVA; descobra qual é

Somente uma dos 499 exemplares da Ferrari LaFerrari está em território nacional. No entanto, toda essa exclusividade custa caro. O veículo que foi importado de maneira independente e que está avaliado pela Tabela Fipe em R$13.850.000, pagará R$554.233,35 somente de IPVA (Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores).

publicidade

O preço de quase R$14 milhões, ao que tudo indica, foi usado como base para o cálculo do IPVA desde ano. Mas rumores dão conta de que a Ferrari custou R$45 milhões incluindo todas as taxas de importação. A LaFerrari é um dos carros mais valorizados da marca italiana no mundo.

Somente de IPVA, o proprietário paga o equivalente a compra de nove Renault Kwid, o carro mais popular do país, ou duas BMW Série 3 0 km. Com este valor dá pra comprar também o novo Porsche Macan 2023.

Além de ser raro, o híbrido possui outros diferenciais: ele atinge impressionantes 949 cv, gerados pelo V12 naturalmente aspirado a gasolina de 789 cv e pelo motor elétrico de 160 cv. O torque também é um grande destaque, já que fica na casa de 91,7 kgfm a 6.750 rpm. Em apenas 7 segundos o condutor atinge 200 km/h.

publicidade

O modelo possui 4,70 m de comprimento, 1,99 m de largura, 1,11 m de altura e 2,65 m de distância entre os eixos. A distribuição de peso é de 41% na dianteira e 59% na traseira (onde está o motor a combustão).

Um dos raros momentos em que o carro foi visto no Brasil aconteceu no Autódromo de Interlagos em 2015. Naquele dia, o carro veio somente para aguçar a curiosidade dos apaixonados por carros. A marca italiana jamais trouxe o bólido ao país de forma oficial.

IPVA

O imposto foi criado para substituir a Taxa Rodoviária Única (TRU), estabelecida em 1969, mas vinculada a gastos com o sistema de transportes. Sendo um imposto, não haveria a necessidade de vinculação de gastos.

Criado em São Paulo por meio do projeto de lei 804/85, de 1985. Houve críticas, devido ao suposto aumento no valor a ser pago pelos contribuintes. Deputados da oposição alegavam que, sem mudanças, não haveria como aprovar o projeto.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.