Fim das altas da Selic? Confira expectativas do mercado

Nesta segunda-feira (16), o diretor de Política Monetária do Banco Central, Bruno Serra, indicou que o ciclo de aumento na taxa Selic pode finalizar na próxima reunião, que acontecerá em junho. A declaração foi realizada em evento organizado pelo banco Goldman Sachs.

Fim das altas da Selic? Confira expectativas do mercado
Fim das altas da Selic? Confira expectativas do mercado (Imagem: Montagem/FDR)

A declarações de Bruno Serra reduzem a possibilidade de aumento da taxa básica de juros além de 13,25% ao ano. Atualmente, a taxa Selic está em 12,75% ao ano.

O diretor de Política Monetária tratou a sequência de elevação dos juros na próxima reunião como algo provável — e não como certo.

Serra ainda reconheceu que considera duas opções para controlar a escalada da inflação: aumentar mais os juros ou adiar os cortes de Selic projetados para o próximo ano.

Outro indicativo para reajustar acima de 13,25% ao ano foi porque o diretor disse que o Banco Central considera a taxa de sacrifício.

Isso representa o preço pago em termos de atividade econômica — para desinflacionar a economia mais rapidamente. De qualquer forma, ele destaca que isso pesa mais na questão de enfrentar a inflação.

Serra ainda defendeu a estimativa de inflação do ano que vem. Este é o principal direcionador para a proporção do ciclo de aperto monetário.

Atualmente, a estimativa é de que a inflação de 2023 seja de 3,4%. Esse nível está abaixo dos 4,1% estimados por analistas privados na reunião de maio do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.

Perspectiva do mercado para a Selic

Segundo apurado pelo Valor, os analistas do mercado estão divididos sobre a indicação concedida pelo Copom na última reunião.

Uma parcela entende que o Banco Central sinalizou elevar os juros de 12,75% ao ano para 13,75% ao ano, e não aumentar mais.

outra parte acredita que a autoridade monetária deixou a sinalização em aberto — sem realizar qualquer compromisso —, e que continuará apertando a taxa de juros.

De qualquer modo, cabe destacar que a sinalização é condicional. Sendo assim, a decisão do Copom dependerá da escalada do panorama econômico até a reunião marcada para junho.

No último boletim Focus, economistas indicaram que a taxa básica de juros deve encerrar este ano em 13,25% ao ano. Esta também é a mediana de estimativas captadas pela XP.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.