Imposto de Renda: conheça técnica que pode reduzir o valor da contribuição

Pontos-chave
  • Envio da declaração do IR termina em 31 de maio;
  • Gastos dedutíveis podem reduzir valor da contribuição;
  • Prestação de contas do IR se refere a gastos feitos em 2021;

O prazo final de envio da declaração do Imposto de Renda de 2022 termina exatamente em duas semanas, no dia 31 de maio. Mesmo os contribuintes que deixaram para prestar contas ao Fisco em cima da hora, se preocupam com o alto custo que o tributo irá gerar. 

Imposto de Renda: conheça técnica que pode reduzir o valor da contribuição
Imposto de Renda: conheça técnica que pode reduzir o valor da contribuição. (Imagem: FDR)

Desta forma, é de comum acordo o desejo por reduzir o valor da contribuição. E sim, existem maneiras de economizar na declaração do Imposto de Renda e você saberá quais são em seguida. Entenda.

Como pagar menos no Imposto de Renda?

A primeira alternativa capaz de reduzir o valor da contribuição é incluindo os gastos dedutíveis, como despesas com educação, saúde, dependentes e pensões alimentícias na declaração do Imposto de Renda. 

Mas esta não é a única maneira, pois existe uma segunda opção mais eficaz e vantajosa para preservar o patrimônio. Trata-se de investimentos que possuem benefícios fiscais, como uma aplicação específica. 

Como funciona o Imposto de Renda?

No decorrer do ano a Receita Federal recolhe uma parte dos ganhos do cidadão no formato de imposto. Na situação dos trabalhadores com carteira assinada, o desconto já é feito diretamente na folha de pagamento. O ponto é que, nem tudo o que é pago pelo contribuinte é passível de tributação.

Esta é a razão pela qual a Receita Federal realiza o ajuste nas contas no ano seguinte. Pois, se a contribuição com o imposto tiver sido inferior à dívida, será necessário efetuar um pagamento ao governo através do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF). 

No cenário contrário, o governo deve ressarcir o contribuinte. No geral, quanto mais deduções forem incluídas pelo contribuinte na declaração do Imposto de Renda, menor será o valor do imposto a ser pago ou maior a restituição.

Quem deve enviar a declaração do Imposto de Renda?

A previsão é para que cerca de 32 milhões de declarações do IRPF sejam feitas neste ano em relação aos ganhos de 2021. O procedimento é obrigatório para os cidadãos que se enquadrarem nos seguintes critérios:

  • Quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2021;
  • Quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados, exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil;
  • Quem obteve receita bruta anual com valor acima do limite de R$ 142.798,50 decorrente de atividade rural;
  • Quem tinha posse ou a propriedade, em 31 de dezembro de 2021, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil;
  • Quem obteve ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto;
  • Quem realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
  • Quem optou pela isenção do imposto sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais;
  • Quem passou à condição de residente no Brasil, em qualquer mês, e se encontrava nessa situação em 31 de dezembro de 2021.

Documentos exigidos na declaração do Imposto de Renda

Tendo em vista que a declaração do IRPF consiste no preenchimento e envio dos gastos e rendimentos financeiros equivalentes ao ano-base, neste caso 2021, é preciso reunir uma série de documentos. São eles:

  • Informes de rendimentos;
  • Recibos de despesas médicas e com educação;
  • CPFs dos dependentes;
  • Informes de aplicações financeiras;
  • Recibos de aluguéis pagos ou recebidos;
  • Comprovantes de aquisições (documentos que comprovem a compra de imóveis ou veículos);
  • Comprovantes de dívidas contraídas (documentos que comprovem a contração de dívidas superiores a R$ 5 mil)
  • Documentos que registrem a posição acionária em uma empresa, se a pessoa tiver.

Como garantir a restituição do Imposto de Renda?

Assim como tem acontecido nos últimos anos, a tendência é de que a Receita Federal reduza gradativamente a quantidade de lotes de restituição do imposto de renda ainda neste ano.

Ao que tudo indica, o número cairá de sete para cinco, o que quer dizer que pagou uma quantia em excesso por meio da declaração do imposto de renda, poderá receber o dinheiro o quanto antes.

A previsão é para que o primeiro lote da restituição do imposto de renda comece a ser pago no final do mês de maio e assim por diante, até setembro. Em outras épocas os pagamentos costumavam se estender até dezembro. Próximo à liberação de cada lote serão liberadas as consultas, mais precisamente, com uma semana de antecedência à data do pagamento. 

O contribuinte interessado em saber se a restituição já foi liberada deve acessar o site da Receita Federal informando o número do CPF e a data de nascimento para visualizar a data exata do pagamento.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.