Adeus Makro: atacado está saindo do Brasil; confira valor pedido

A rede Makro, controlada pelo grupo holandês SHV, está saindo do Brasil após 50 anos de atuação. A rede já começou a vender todas as suas lojas no país. De acordo com o que foi antecipado pelo site Valor, o banco Santander está com o mandato de venda e a empresa está pedindo por volta de R$3 milhões por suas 24 lojas, montante correspondente ao faturamento bruto do último ano, um valor que foi tido como “fora de uma faixa razoável”, de acordo com fontes.

Caso a negociação vá para frente, esta será uma nova saída de uma empresa estrangeira  do varejo do Brasil, que está chamando a atenção de mais plataformas digitais estrangeiras nos últimos anos.

De acordo com as primeiras análises de rede que observaram os números mostraram que  o negócio está avaliado na faixa entre R$ 1,8 bilhão a R$ 2,2 bilhões.

De acordo com executivos que participaram das últimas reuniões, representantes da rede já vem sinalizando que aceitam propostas de compra de maneira fatiada, dos pontos que são de interesse dos compradores, possibilidade que vem sendo vista como um reflexo da dificuldade da venda.

Fazem dois anos que a rede Makro vendeu 28 lojas para o Carrefour pelo montante de R$1,95 bilhão. Sobraram apenas os imóveis localizados em São Paulo- Makro e Atacadão, do Carrefour, não entraram em um acordo para a venda desses ativos naquela época, por conta da alta sobreposição às lojas do Atacadão.

A Makro mudou, em 2018, do segmento atacado para varejo, sem conseguir uma grande adesão do público. A concorrência se acirrou mais.

“O mercado de São Paulo é altamente canibalizado, com altíssima penetração do atacarejo. Não é vida fácil. O problema é que eles não entenderam as mudanças do setor lá atrás, com a demora em mudar modelo de atacado para atacarejo. Não ficou claro ao cliente que ele podia comprar lá, sem precisar se cadastrar. Quando resolveram mexer era tarde demais, já era um setor ocupado”, explicou Aberto Serrentino, criador da Varese Retail ao Valor.

De acordo com um executivo do setor, o Makro já considerava a idéia de deixar o negócio depois que vendesse dos 28 pontos ao Carrefour.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.