FGTS: pagar contas, dívidas ou investir; o que é melhor fazer com o dinheiro sacado?

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) ganhou novas modalidades em 2020. Entre estas novas modalidades, está o FGTS Emergencial, que dá direito a um saque de até R$1.045 para todos que possuem uma conta no Fundo de Garantia, e o saque aniversário, que consiste em uma retirada anual no mês do aniversário do trabalhador.

O modelo do FGTS emergencial foi criado em meio a pandemia do coronavírus. Em uma situação de crise mundial, ele pode ser uma graninha extra para quem teve a renda comprometida.

Como todos os trabalhadores que tem conta no fundo de garantia podem efetuar o saque, existem  pessoas com diversas realidades financeiras com direito a este dinheiro. Desta forma, a melhor maneira de utilizá-lo, sendo para poupar, investir ou pagar dívidas, depende da situação de cada um.

Pagar débitos com o FGTS

Ao longo da pandemia do coronavírus, a porcentagem de famílias endividadas bateu um patamar histórico de 67,1% em junho, de acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, feita pela Confederação Nacional do Comércio (CNC). Este foi o patamar mais elevado desde janeiro de 2010, um sinal forte do impacto trazido pela pandemia nas fianças das famílias.

Caso você esteja nesta situação, é aconselhável que o FGTS seja usado para pagar as dívidas, ou parte delas. As dívidas contém juros, o que significa que ela irá encarecer dia após dia. Usar o FGTS para quitá-las, ajuda o consumidor a fugir do efeito bola de neve.

Guardar o valor do FGTS

Para aqueles que não possuem dívidas, é uma boa guardar o valor para iniciar ou engordar sua reserva de emergência, que é aquele dinheiro separado para um momento inesperado.

É importante não deixar este dinheiro parado na conta corrente, pois o dinheiro não rende. Sempre opte por colocá-lo em contas que ofertam ganhos mais altos.

Porém, este dinheiro precisa estar facilmente disponível e para isso, dê preferência para contas com liquidez diária ou imediatas.

Investir o valor do FGTS

Caso você não tenha dívidas, e já tenha uma reserva de emergência, é uma boa opção investir o valor.

O único ponto a se pensar é se vale a pena retirar o valor do FGTS e colocá-lo em um investimento. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.