INSS tem a maior fila da história à espera de benefício

O aumento drástico na fila de espera do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) tem provocado sérias consequências nos segurados que, há tempos, aguardam por uma resposta. É o caso de Andressa dos Anjos Carvalho, de 43 anos de idade e que está afastada do serviço devido a problemas psicológicos adquiridos em virtude do excesso de carga no trabalho. 

INSS tem a maior fila da história à espera de benefício
INSS tem a maior fila da história à espera de benefício. (Imagem: FDR)

Durante o tempo em que Andressa permaneceu ansiosa na fila de espera do INSS, ele desenvolveu o vício de simular compras online como forma de ocupar o tempo. Este é apenas um caso entre 2,85 milhões. Este é número de requerimentos de benefícios previdenciários e assistenciais que ainda devem ser analisados pela autarquia. 

Para se ter uma noção da amplitude da composição da fila de espera, ela se equipara à população da capital baiana, Salvador, a quarta cidade mais populosa de todo o Brasil.

Do total de requerimentos na fila de espera do INSS, 964,5 mil correspondem a benefícios por incapacidade. Isso quer dizer que, antes que possam ser liberados é preciso que os segurados sejam submetidos à perícia médica, procedimento obrigatório que será capaz de atestar a veracidade da condição incapacitante alegada e assim, justificar a necessidade de recebimento do recurso financeiro. 

Contudo, este cenário é ainda mais grave, tendo em vista que nestes 2,85 milhões não são contabilizados os pedidos referentes a outras filas. É o caso do Conselho de Recursos da Previdência Social, de revisão e manutenção de benefícios e de certificado de tempo de serviço. 

Os dados foram obtidos através de uma série de relatórios de auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU), do Tribunal de Contas da União (TCU), do Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) e do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP). 

Técnicos vinculados ao INSS afirmaram que o Governo Federal tem se empenhado para reduzir a fila de espera do INSS. Na oportunidade, foi mencionado um acordo firmado pelas autoridades do Executivo Federal junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) ainda em 2021. 

As tratativas tinham o objetivo de reduzir este tempo e estimular a entrega de resultados através de respostas sobre os pedidos de benefícios mediante a condição de uma penalidade, que seria o pagamento de multa. 

Mas ao que parece, nem mesmo a imposição de tal condição foi motivação o suficiente para a autarquia. Exemplo disso é Andressa Carvalho que espera por uma resposta sobre o seu pedido de auxílio-doença desde o mês de janeiro. “Disseram que eu teria uma resposta dentro de 48 horas pelo 135 (telefone) e Meu INSS (aplicativo). Até hoje nada”, declarou. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.