Salários de funcionários públicos estão distorcidos no Brasil; entenda

Pontos-chave
  • Professor universitário no topo de carreira recebe menos que auditor da Receita;
  • Discrepância entre salários é evidenciada como um impasse no funcionalismo público;
  • Remuneração inicial do auditor fiscal é cinco vezes maior que a de um professor.

Mesmo diante do clamor expressivo sobre reajuste nos salários, os auditores fiscais da Receita Federal são os profissionais mais bem remunerados do país. A apuração foi feita considerando a situação dos funcionários públicos com base nos dados do Ministério da Economia.

Salários de funcionários públicos estão distorcidos no Brasil; entenda
Salários de funcionários públicos estão distorcidos no Brasil; entenda. (Imagem: FDR)

Através das informações obtidas junto à pasta, é possível observar que o salário inicial de um auditor fiscal é de R$ 21.029,09. O curioso é que os salários desta classe de funcionários ultrapassa a remuneração de um professor universitário no topo da carreira, que recebe cerca de R$ 20.530,01.

Após fazer uma comparação sobre os salários de ambos os trabalhadores em início de carreira, nota-se que o auditor fiscal recebe cinco vezes mais que o salário de um professor. São R$ 21 mil contra R$ 4.300.

Em contrapartida, ao analisar o cenário onde os dois já chegaram ao topo de suas respectivas carreiras, é possível observar que o auditor recebe quase 50% a mais que um professor, são R$ 30.300 contra R$ 20.530.

Mas afinal, qual é o tempo de carreira que cada um precisa percorrer até atingir o topo da carreira profissional? Na prática, um professor universitário precisa trabalhar, no mínimo, por 19 anos para receber cerca de R$ 20 mil.

Em contrapartida, tendo em vista que funcionários públicos possuem algumas vantagens no que compete a postos e salários, basta ser aprovado no concurso público para atingir esta remuneração.

Destacando que no cenário do concurso, será preciso ter um diploma de curso superior em qualquer área de graduação. Ao analisar estes números, especialistas afirmam que os salários mencionados refletem em uma distorção no sistema de remuneração de serviços federais.

Neste sentido, representantes da classe de docentes criticam a discrepância estrondosa nos salários perante os auditores fiscais. Enquanto isso, a classe de funcionários públicos coloca a culpa no salário dos professores universitários por ser muito abaixo do ideal.

Salários dos servidores

Segundo dados apurados pela Tabela de Remuneração dos Servidores Públicos Federais Civis e dos Ex-Territórios, nota-se que a carreira do auditor fiscal da Receita Federal é a segunda categoria que compõem a lista dos maiores salários vinculados ao Executivo. A classe fica atrás apenas dos delegados da Polícia Federal.

Por outro lado, ao considerar o maior salário de carreira, os professores universitários estão na 28ª posição do ranking. É importante mencionar que o levantamento não inclui dados que façam referência ao poder Legislativo e Judiciário, poderes nos quais os salários costumam ser ainda maiores.

A relação também deixou os militares de fora, tendo em vista que os números consolidados pela tabela do Ministério da Economia consideram apenas os trabalhadores civis.

A prioridade do levantamento é considerar a remuneração básica dos servidores junto ao pagamento de bônus, incentivos, gratificações e retribuições por titulação, todos valores incorporados ao que os funcionários públicos podem receber mensalmente.

Neste caso não há a incorporação de adicionais como honorários de sucumbência, aqueles valores variáveis pagos aos advogados da União, bem como procuradores de vários órgãos na hipótese de vitória em disputas judiciais.

Ressaltando que são justamente estes honorários destinados a profissionais vinculados à Advocacia-Geral da União (AGU) que os destacam em comparação à remuneração de demais servidores.

Sem incluir estes honorários, o salário máximo de um advogado da União é de R$ 27.303,70, ficando abaixo dos salários de topo de carreira do auditor fiscal. A comparação entre os salários de auditores fiscais da Receita Federa e professores universitários pode gerar debates sobre as discrepâncias do sistema de remuneração do funcionalismo público.

Veja exemplos das remunerações médias das duas categorias mencionadas:

Salário inicial

R$ 4.304,92 – professor universitário com mestrado que trabalha por 40 horas semanais;

R$ 21.029,09 – auditor fiscal da Receita Federal.

Salário no topo da carreira

R$ 20.530,01 – professor universitário com dedicação exclusiva;

R$ 30.303,62 – auditor fiscal da Receita Federal.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.